11 dicas para quem quer mudar de carreira e ter sucesso

Não é nada incomum que as pessoas, em determinada etapa da vida, desejem mudar de carreira. E essa vontade pode aparecer a qualquer momento, tenha o profissional acabado de se formar na faculdade ou já estando no mercado há muitos e muitos anos. Em comum, a maioria tem um elemento: receio. Será que seguir esse desejo e recomeçar não é arriscado demais?

Normalmente, as maiores preocupações envolvem a estabilidade financeira e a possibilidade de se descobrir sem talento para qualquer que seja a nova área explorada. Mas há sim muitas formas de prevenir esses riscos, fazendo a transição com sucesso. Quer conhecer algumas delas? Então confira agora mesmo nossas dicas!

Foque no autoconhecimento

A primeira dica para mudar de carreira com sucesso está ligada ao autoconhecimento. Fazer essa mudança com base apenas em uma insatisfação em relação à situação atual, sem saber exatamente o que você quer para o futuro, é receita certa para criar um problema. Escolher seu rumo ao acaso significa que, provavelmente daqui a alguns anos, você poderá se sentir insatisfeito e querer mudar novamente.

Na sua busca pelo autoconhecimento, pense em qual é seu propósito de vida. Onde você espera estar daqui a 20 ou 30 anos? Como você gostaria de ser lembrado pelas gerações futuras? Pensar sobre essas questões já costuma ajudar bastante na busca por um direcionamento.

Crie um planejamento

Tudo bem que saber aonde você quer chegar é um excelente primeiro passo, mas também é preciso saber como você efetivamente percorrerá esse caminho. Assim, antes de mudar de carreira, trace um planejamento detalhado. Quem tem um propósito firme de desenvolver sua carreira precisa estabelecer planos de longo prazo, que devem conter metas inteligentes: específicas, realistas, relevantes, com prazo e que possam ser mensuradas.

Para isso, você pode começar respondendo a perguntas mais simples. De que conhecimentos você mais precisará em sua nova profissão? Em quais empresas e cargos você gostaria de atuar? Como você pretende se destacar dos seus colegas? Com essas respostas em mente, seu plano começa a se concretizar.

Experimente primeiro

Antes de tomar uma decisão final sobre o novo rumo da sua carreira, o ideal é fazer um teste como forma de confirmação de suas intenções. Você pode adotar um hobby relacionado à atividade, por exemplo. Outra opção é, ao menos por um tempo, trabalhar paralelamente na sua carreira atual e na nova também.

Você deve ter em mente que pode gostar muito da profissão na teoria, mas acabar descobrindo que não tem afinidade com ela na prática. Além disso, um pouco de talento também costuma ser importante. Se você não tiver absolutamente nenhuma facilidade para exercer o novo trabalho, suas chances de sucesso com a mudança de carreira podem cair drasticamente.

Faça uma boa reserva

Quando mudar de carreira, será praticamente inevitável enfrentar um período de vacas magras — pelo menos no começo. Sabendo disso, você deve se preparar para essa fase de transição com a devida antecedência. Assim, antes de sair do seu emprego atual, comece a economizar tudo o que puder.

Poupando o equivalente ao montante de 3 a 6 meses do seu salário atual, você garante que, mesmo com dificuldades para se recolocar no mercado, poderá momentaneamente manter seu estilo de vida. Essa dica é ainda mais importante para quem sustenta uma família, pois a falta de dinheiro pode gerar muito mais pressão e estresse no processo da mudança de carreira.

Aceite a fase ruim

Já falamos sobre o período de vacas magras, mas vale reforçar: é praticamente certo que o começo dessa nova empreitada será difícil. Vai ser preciso enfrentar o desemprego, talvez por algumas semanas ou mesmo meses, até a primeira empresa resolver apostar em você e na sua vontade. Pense bem: é a mesma situação que você já vivenciou quando começou a trabalhar pela primeira vez e não tinha muita experiência.

O importante aqui é entender que esse período não fala nada a respeito do seu potencial ou da sua capacidade. Você precisa, portanto, encará-lo como um processo natural, que todo profissional precisa atravessar quando está começando uma carreira — mesmo que seja a segunda carreira!

Entenda o mercado

Gostar da nova profissão, ter afinidade e talento: tudo isso é importante sim, mas ainda não é suficiente! Será que o mercado tem demanda por profissionais na área que você pretende seguir? Por mais duro que seja, é fundamental não alimentar ilusões.

Especialmente em tempos de recessão econômica, as empresas normalmente precisam dar alguns passos para trás, contratando somente os profissionais realmente indispensáveis para se manter competitiva. Então tome cuidado para não escolher uma das profissões que estão com baixa demanda. Talvez seja o caso de adiar um pouco mais esses planos?

Prepare a mente e o corpo

Depois de mudar de carreira, é bem possível que você passe por um período bem agitado, até se estabelecer novamente em um bom emprego e um bom cargo. Correndo de um lado para o outro, sempre preocupado com seu futuro, você pode sentir efeitos negativos na saúde.

Sabendo disso, você pode se organizar para não deixar a falta de tempo interferir com uma boa alimentação, atividades físicas, sono adequado e acompanhamento médico de rotina. Afinal, se você ficar doente por causa da fadiga, não poderá mostrar ao mundo seu potencial na nova carreira!

Pense no networking

Conhecer as pessoas certas pode acelerar (e muito) seu crescimento durante a mudança de carreira. Assim, mesmo que seu currículo tenha ficado menos interessante para a nova profissão, uma boa indicação pode muito bem abrir algumas portas.

Por isso, definitivamente vale a pena retomar contato com antigos colegas de faculdade e de trabalho, que poderão informá-lo sobre vagas disponíveis ou recomendar sua dedicação e competência para os empregadores. Isso sem contar que esse também pode ser um apoio moral importante para encarar o novo desafio.

Atice sua vontade de aprender

Mudar de carreira não envolve apenas vontade de trabalhar, mas também vontade de estudar. Afinal de contas, você certamente terá que aprender algumas coisas novas para seguir a carreira que escolheu, certo? Tenha em mente, portanto, que precisará encarar uma jornada dupla: trabalho e estudos — seja uma nova graduação, uma pós-graduação ou um curso de idiomas.

Por essas e outras, se você sente que não está pronto para voltar à carteira de uma escola ou faculdade (provavelmente, aliás, nas aulas noturnas), então é melhor continuar trabalhando no que já conhece.

Esqueça a culpa

Pode parecer estranho, mas muitas pessoas se sentem culpadas por buscar novos caminhos, imaginando que, ao trocarem de profissão, estão desperdiçando tudo o que fizeram até agora ou demonstrando que não têm competência para persistir e avançar na profissão atual. É claro que nenhuma dessas percepções está correta!

Trate de se tranquilizar. Mudar de carreira não significa jogar fora o que você já fez, mas sim reaproveitar essa sua experiência passada para criar algo único em uma área diferente. Além disso, não tem nada de errado em mudar de ideia, de gostos ou de interesses ao longo da vida. Isso só quer dizer que você está evoluindo!

Admita os riscos

A última dica não poderia ser mais simples: se mudar de carreira é importante para você, aceite os riscos! Pense como os investidores: quando a perspectiva de retorno é realmente boa, vale a pena apostar suas fichas na ideia. Já tendo feito tudo o que era possível para garantir o sucesso, agora é hora de acreditar no seu potencial, na sua dedicação e (por que não?) na sua sorte.

E então, essas dicas motivaram você a apostar em seus sonhos e mudar de carreira? A Fundação Dom Cabral acredita que mais pessoas devem buscar a felicidade profissional. Ajude-nos a difundir esse pensamento, compartilhando o conteúdo com seus amigos nas redes sociais!

 

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"