5 livros que todo gestor deveria ler

Grande parte do conhecimento construído pela humanidade está armazenado em forma de diferentes narrativas, disponíveis em bibliotecas e livrarias físicas ou virtuais. Por isso é que conhecer as experiências compartilhadas nas páginas dos livros é simplesmente essencial para a formação profissional e pessoal de todos aqueles que sonham em se destacar. Pelos inúmeros benefícios que proporciona, portanto, a leitura deve fazer parte do nosso dia a dia.

Mas como escolher em meio a tantas possibilidades? Por onde começar? Pensando nisso, pedimos a Anderson de Souza Sant’Anna, professor de Gestão Empresarial e Gestão de Pessoas da Fundação Dom Cabral, que elaborasse uma lista com 5 sugestões certeiras para gestores e profissionais que querem eventualmente alcançar o topo. Pronto para fazer sua lista de livros?

1. Howard Becker e a sociologia do desvio

Em 1963, o sociólogo norte-americano Howard Becker publicava a primeira edição de Outsiders: estudos de sociologia do desvio. Ao longo de 10 capítulos, o autor busca compreender a lógica do desvio a partir das relações sociais, incluindo o ponto de vista de alguns desviantes. Para Becker, há, entre os grupos sociais, o estabelecimento de determinadas regras e sua naturalização. Espera-se, assim, que os indivíduos operem dentro do que é permitido. Aqueles que fogem ou se desviam desse padrão moral acabam sendo rotulados e estigmatizados.

O autor investiga vários personagens do mundo real, buscando compreender as dinâmicas de poder para mostrar como a lógica do desvio é mantida por representar a continuidade de alguns segmentos sociais. Becker defende que profissionais como advogados e psiquiatras, por exemplo, atuam a partir de interesses próprios, pois sanar completamente o problema significaria o fim de sua atuação.

2. Clayton Christensen e o dilema da inovação

Neste livro, o professor de Harvard e empreendedor Clayton Christensen explora exemplos tanto de empresas bem-sucedidas como de negócios malsucedidos, dissecando seu posicionamento frente a inovações e mudanças. Seu objetivo é chegar a uma fórmula de gestão que vá além da proximidade com o cliente.

O livro Dilema da inovação: quando as novas tecnologias levam as empresas ao fracasso foca no fenômeno da inovação de ruptura, que implica em negligenciar os desejos e as necessidades atuais de clientes em prol da adoção de tecnologias que poderão satisfazer suas vontades e demandas no futuro. A partir daí são elaborados alguns princípios para guiar os gestores e administradores face a desafios, que vão desde a tomada de decisões à proximidade com os clientes. O segredo parece estar no estabelecimento de um estilo de liderança visionário e inovador.

3. Darcy Ribeiro e a formação do povo brasileiro

Para empreender e liderar, é preciso primeiramente conhecer o grupo com quem você estabelecerá relações, bem como seu contexto social e histórico. De olho nisso, o renomado antropólogo Darcy Ribeiro lançou O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. Pelas páginas do livro, o leitor mergulha de cabeça na formação étnica e cultural do povo brasileiro, absorvendo informações que continuam extremamente pertinentes e precisas.

Para compreender a diversidade e a miscigenação tão características do Brasil, Ribeiro busca respostas na fusão entre os grupos indígenas que já habitavam o território na chegada dos portugueses, os imigrantes de distintas regiões e o fluxo de negros trazidos da África durante séculos. Em termos de formação de um país, o autor destaca que 5 culturas distintas foram se espalhando pelo território: a crioula, a cabocla, a sertaneja, a caipira e a sulina.

Trata-se de uma leitura desafiadora, pois o autor se propõe analisar e responder por que o Brasil não deu certo, apontando que a construção do país não respeitou essa identidade mestiça. Assim, a sociedade brasileira permanece dividida entre superiores e inferiores, o que se reflete na prática do trabalho explorador.

4. Milton Santos e o espaço dividido

Em O espaço dividido, o geógrafo brasileiro Milton Santos prova que o ambiente físico em que estamos inseridos exerce influência em como nos relacionamos, bem como na construção de nossa sociedade. Para isso, o autor investiga a dinâmica das metrópoles e dos grandes centros urbanos nos países em desenvolvimento da segunda metade do século XXI.

Acompanhando o pensamento do autor, você vai ver como esse movimento de metropolização privilegia determinados segmentos da população, relegando outros tantos à marginalização. E tal estrutura de privilégios se mostra em diversos setores da sociedade, englobando os âmbitos geográfico, econômico, político e cultural. Santos também discute o que chama de urbanização corporativa, apontando que apenas algumas corporações conseguem se beneficiar das estruturas urbana e social estabelecidas, o que demonstra sua seletividade.

5. Margaret Wheatley e a nova ciência da liderança

Para Margaret Wheatley, vivemos em um mundo caótico, em constante mutação e cujo potencial para ideias inovadoras e perspectivas diferenciadas é altíssimo. Em Liderança e a nova ciência: descobrindo ordem num mundo caótico, a autora descreve a rede de cooperação que forma nossos relacionamentos.

Segundo Wheatley, é por meio do caos que podemos chegar à ordem, pois somente ele nos leva a uma transformação positiva. Essa nova maneira de enxergar o mundo é então aplicada às organizações, com a ideia de liderança sendo reformulada. É essa ciência que facilitará nossa adaptação a esses novos sistemas de negócios e de comunicação que vêm surgindo, dos quais já somos participantes mesmo sem nos dar conta.

Como você pôde perceber, cada obra mencionada aborda a liderança por uma ótica diferente. Citamos brevemente nesta lista as perspectivas da Sociologia, da Geografia, da Antropologia, da Teoria do Caos e do Empreendedorismo. E apesar de a ótica ser quase oposta em alguns casos, temos 5 estudiosos que se dedicaram (ou ainda se dedicam) a compreender a dinâmica das relações em sociedades, grupos, organizações e espaços urbanos, incluindo a rede de influência interpessoal que é construída a partir disso.

É fato: esses livros sobre liderança extrapolam o ambiente corporativo, explorando a complexidade do ser humano ao se deparar com as estruturas e regras sociais contemporâneas. Já sabe por qual título pretende começar? Comente aqui e nos conte o que achou das dicas de leitura! E aproveite para ajudar os colegas compartilhando este post em suas redes sociais!

 

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"