Análise Pestel: entenda como essa ferramenta funciona

Quando precisamos estruturar uma empresa e planejar as operações para produzir um produto ou entregar um serviço, existem diversas ferramentas de gestão que podem nos ajudar. Uma delas é a análise PESTEL (ou PESTLE) — muito útil para examinar e monitorar o cenário geral (macro) em que o negócio se encontra.

Por isso, neste post vamos entender o que é esse framework e como ele funciona. Veremos os fatores ambientais que motivam esse tipo de diagnóstico e por que isso é importante para um negócio. Acompanhe!

O que é a análise PESTEL?

Trata-se de uma ferramenta usada principalmente por gestores, profissionais de marketing e empresários para ter uma visão de diversos ângulos do ambiente externo à empresa. Como essa avaliação tem o objetivo de identificar fatores que possam impactar o negócio — seja de forma direta ou indireta —, ela é fundamental para o desenvolvimento de um planejamento estratégico.

São esses fatores que constituem a sigla PESTEL, cujas letras correspondem aos quesitos políticos, econômicos, sociais, tecnológicos, ecológicos e legais. Inclusive, os resultados do exame desses elementos podem contribuir para o reconhecimento das forças e fraquezas da análise SWOT.

O que analisar em cada um dos fatores?

Vejamos o que é necessário ter em mente antes de analisar os seis fatores PESTEL.

Fatores políticos

A situação política de um país tem grande influência sobre os negócios. Para se ter uma ideia, em momentos turbulentos no Brasil, como o período de eleições ou de decisões governamentais importantes, é comum que a cotação do dólar sofra grande variação, interferindo em diversos setores do mercado.

Outro exemplo está na área dos serviços digitais, em que uma solução inovadora faz tanto sucesso que consegue atingir uma parcela considerável da população. Dependendo dos interesses dos legisladores, pode ser que eles votem leis para regular esse serviço. O mesmo vale para a criação de normas relacionadas à saúde, comércio, segurança etc.

Fatores econômicos

É válido destacar que o cenário econômico tem um vínculo muito forte com questões políticas, portanto, é preciso analisar fatores relevantes para o país como um todo, como:

  • inflação;

  • taxa de desemprego;

  • taxa de juros;

  • sinais de crise econômica;

  • situação da dívida externa;

  • decisões do Banco Central.

Além disso, temos que observar tendências e movimentos que dizem respeito diretamente ao setor em que empresa atua. Isso envolve os preços das matérias-primas, a demanda do mercado por soluções que tenham alguma relação com o que o negócio oferece, a existência ou não de parceiros comerciais, entre outros.

Fatores sociais

Para os fatores sociais, é preciso levar em conta características como demografia, cultura e até mesmo saúde. Devemos considerar também métricas que nos mostrem dados sobre o comportamento do consumidor.

As informações abaixo, por exemplo, são essenciais para entender se o ambiente social em questão tem aspectos compatíveis com o seu público-alvo ou não:

  • faixa etária que compõe a maior parte da população;

  • classe social dominante em determinada região;

  • a importância da cultura para determinado mercado;

  • expectativa de vida das pessoas.

Em conjunto com esses dados, pesquisas que ajudem a entender melhor os hábitos de compra dos seus clientes e aqueles em potencial são meios bastante pertinentes de compreender o contexto social do qual a empresa faz parte.

Fatores tecnológicos

A tecnologia tem um potencial transformador enorme, sendo responsável por quebrar indústrias inteiras ou fazer um pequeno negócio decolar e conquistar milhares (ou até milhões) de clientes. Por esse motivo, se atualizar em relação às tendências tecnológicas é obrigação de toda empresa que deseja se manter competitiva.

Sendo assim, procure conhecer o que há de novo nesse mundo. Pode ser que exista uma solução capaz de multiplicar a produtividade do seu negócio ou mesmo uma novidade implementada por um concorrente com possibilidades reais de interferir negativamente nas suas operações.

Fatores ecológicos

Os fatores ecológicos se relacionam principalmente com o meio ambiente. Logo, uma análise adequada aqui busca responder às seguintes perguntas:

  • Existe um problema ambiental que a sua empresa pode ajudar a resolver e receber por isso?

  • As atividades da sua empresa prejudicam o meio ambiente de alguma forma?

  • Existem problemas ambientais que podem interferir nas suas operações (desastres naturais, poluição, temperaturas muito altas ou muito baixas etc.)?

Tenha em mente que a localização geográfica e as condições meteorológicas ao longo do ano também podem afetar a empresa, dependendo do seu negócio.

Fatores legais

Legislação trabalhista, direito do consumidor, segurança no trabalho e acordos de comércio exterior; todos esses são exemplos de fatores legais que as empresas devem conhecer e seguir conforme a lei determina.

Sem o conhecimento adequado das leis do país — ou dos países, para empresas que trabalham com o mercado internacional —, o negócio poderá sofrer as consequências. Em casos mais graves, é possível que ele precise lidar com penalidades que o obriguem a encerrar as atividades ou ter que conviver com uma mancha na sua imagem porque cometeu alguma transgressão (mesmo que sem a intenção).

Como utilizar essa ferramenta?

Para fazer a análise PESTEL, é interessante utilizar uma planilha indicando todas as seis categorias que vimos acima. Para cada uma, liste em torno de 10 fatores, desde que eles sejam de fato representativos para a sua empresa e que reflitam a situação atual do mercado.

Além disso, procure montar uma equipe para elaborar esse documento em conjunto. Por mais que seja possível fazê-lo individualmente, listar os fatores em grupo ajuda a trazer pontos de vista diferentes sobre a situação do ambiente externo à empresa e evita o viés possivelmente causado por uma única visão.

A análise PESTEL é, portanto, um excelente método para empresas que queiram desenvolver um novo planejamento ou reformular uma estratégia já em andamento. Ele certamente trará mais clareza para as decisões e será uma peça-chave para direcionar o sucesso do negócio.

Gostou do artigo? Percebeu como é importante ter uma ferramenta que auxilie no entendimento do cenário externo antes de efetivamente direcionar suas táticas? Então, queremos convidá-lo a conhecer a Especialização em Gestão com ênfase em Negócios, uma pós-graduação voltada para quem deseja aprender ainda mais sobre planejamento estratégico — tanto na teoria quanto na prática!

 

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"