Atualização profissional: por que é tão importante?

Não é nada difícil perceber que o mercado de trabalho está cada vez mais dinâmico, exigente e instável. Nesse cenário, para manter a empregabilidade e conquistar novas chances de crescimento, é fundamental desenvolver um planejamento de carreira sólido. Aí é que entra a atualização profissional, promovendo aprendizado contínuo para garantir conhecimentos técnicos, administrativos e gerenciais essenciais para o sucesso no universo corporativo.

E sabia que já são muitas as empresas que enxergam a gestão do capital humano como determinante para os negócios? Exatamente por isso, investem fortemente na formação de equipes de alta performance, multidisciplinares, capacitadas e alinhadas à realidade atual. Assim, o aperfeiçoamento passa a ser uma exigência básica e não mais um diferencial no currículo. Que tal oferecer um perfil profissional mais completo ao mercado? Entenda agora mesmo por que a atualização é tão importante!

Aprendizado

O rápido avanço da tecnologia e da conectividade tem provocado diversas transformações nos hábitos de consumo da sociedade. E essas mudanças acabaram dando origem a outros nichos, demandas e até mesmo profissões. Nesse contexto, a atualização deixou de ser opção e se tornou obrigação, sempre com a intenção de evitar a obsolescência e a estagnação.

Vale lembrar que os estudos também garantem uma imensa vantagem competitiva e inúmeros benefícios, como a especialização, a ampliação da rede de contatos e uma possibilidade de remuneração acima da média. Afinal de contas, o know-how adquirido com esse esforço normalmente propicia um desempenho diferenciado, que garante mais destaque ao profissional e abre novas portas.

Um profissional capacitado geralmente consegue encontrar soluções inovadoras. Assim, seja contribuindo para a redução de custos, a otimização de processos, a racionalização dos recursos, o aumento do volume de vendas ou a satisfação e a fidelização dos clientes, ideias atualizadas tendem a gerar melhores efeitos.

E essa postura é sempre muito bem-vista por recrutadores e headhunters, pois confirma o interesse do profissional no próprio desenvolvimento. Por isso é que pós-graduações e especializações devem integrar o planejamento, bem como um MBA, mestrado ou doutorado, cada um de acordo com as expectativas do profissional para o futuro.

Outros cursos também podem ser considerados, principalmente aqueles que tratam do aprimoramento de algumas habilidades específicas — como liderança, gerenciamento de tempo e comunicação interpessoal, por exemplo. Paralelamente, é preciso ler, pesquisar, ativar o networking e, claro, participar de eventos. Assim fica mais fácil se manter informado e ainda exercitar o poder de negociação, a aptidão para trabalhar em equipe e a capacidade de superação.

Como você pode ver, a atualização profissional é indispensável tanto para quem busca manter seu emprego como para quem está correndo atrás de uma recolocação, uma promoção ou até mesmo uma transição para outra área. Fica evidente, assim, que o aprendizado contínuo precisa ser uma preocupação tanto para os jovens como para os mais experientes, independentemente do momento de suas carreiras.

Diferencial

Em tempos de crise, quase todos os setores da economia reduzem suas folhas de pagamento, não é mesmo? Principalmente nesses momentos, portanto, o conhecimento passa a ser um diferencial para a permanência na empresa ou uma eventual contratação ao fim de um processo seletivo.

A atualização profissional não só oferece mais expertise como evidencia características pessoais importantes voltadas especialmente para o senso de organização e de disciplina do profissional. Por meio da qualificação profissional, o indivíduo pode exercer novas funções e até conquistar um bom aumento salarial, já que as políticas de remuneração de grande parte das empresas tendem a valorizar experiência e formação.

Mas também é preciso frisar que todo esse conhecimento adquirido só tem valor se for efetivamente empregado para gerar resultados. É fundamental, assim, saber aplicar teorias e métodos de forma prática e eficiente. Além disso, outros aprendizados também são extremamente valiosos, principalmente, aqueles que envolvem o desenvolvimento de competências comportamentais, tais como o equilíbrio emocional, a resiliência, a humildade, a empatia e o poder de persuasão.

De fato, isso é o que as empresas modernas procuram: profissionais qualificados e engajados, capazes de entregar resultados e encontrar as melhores respostas possíveis para os problemas do dia a dia. Não parece o combo perfeito?

Carreira

Um plano de carreira funciona como um guia para direcionar ações e decisões, evitando distrações e tirando o profissional da sua zona de conforto. Pode acreditar: ao estabelecer metas e prazos para alcançá-las, você passará a agir com mais confiança e determinação. Para isso, no entanto, é preciso levar em consideração as próprias vocações, ambições, preferências e deficiências. Assim fica mais fácil reconhecer quais habilidades devem ser melhor trabalhadas.

Na prática, muitas empresas já contam com um plano de carreira corporativo para indicar o caminho a ser seguido por quem pretende conquistar novas oportunidades internas, incluindo aí as aptidões e vivências exigidas para cada posição. Normalmente, esse modelo faz parte das estratégias destinadas à atração e à retenção de talentos, à identificação e à preparação de novas lideranças e aos programas de treinamento.

Mas atenção: esse plano corporativo não dispensa o planejamento individual! Afinal, a gestão de carreira não cabe somente ao empregador. É preciso que o profissional assuma o protagonismo de sua vida, fazendo autoavaliações que garantam uma visão mais realista sobre seu potencial, suas qualidades e limitações. Feedbacks e avaliações de desempenho também devem ser aproveitados nessa fase. Nesse caso, o coaching pode ser bastante útil, incentivando a reavaliação de valores, princípios e perspectivas.

Com base em todas essas informações, é possível elaborar um plano realmente consistente, que contemple cronogramas, ações e objetivos a serem atingidos. Entretanto, também é importante frisar que o plano de carreira deve ser revisado periodicamente, incluindo novas iniciativas e eventualmente ajustando metas e prazos.

Essa revisão é necessária porque há muitas variáveis envolvidas. Nesse caso, podem surgir convites e propostas inesperadas, assim como mudanças no cenário econômico ou político que impactem o mercado. Isso sem falar nos imprevistos pessoais, claro. Todas essas circunstâncias devem ser analisadas, de modo a garantir que o plano continue adequado.

Uma última ressalva: essa reavaliação não deve ser usada como um artifício para postergar decisões e realizações, ok? Esse momento de confirmação e reformulação é fundamental para identificar falhas, eliminar pendências, corrigir desvios, redirecionar os esforços e, sempre que possível, aproveitar novas oportunidades. Com um plano de carreira estruturado e suportado pela atualização profissional constante, superar os desafios e alcançar o sucesso são consequências naturais.

E se quer saber mais sobre carreira e educação, aproveite para curtir nossa página no Facebook!

 

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"