Como evitar a estagnação profissional? 5 dicas para sair do lugar

Se você anda vendo seus colegas de trabalho de mesmo nível hierárquico sendo promovidos, convidados a executar tarefas mais desafiadoras ou, pior do que isso, percebe que seus gestores mudam a todo momento, mas seu prestígio na empresa continua o mesmo, pode ser que você esteja entrando em uma perigosa fase de estagnação profissional.

Caso isso esteja ocorrendo com você, essa é a hora de reavaliar quais rumos sua carreira tem tomado e, evidentemente, elaborar um plano de ação para reposicionar-se no caminho do sucesso.

Não sabe o que está errado e, por consequência, por onde começar? As próximas linhas lhe indicarão 5 dicas imprescindíveis para você sair do lugar!

1. Mude sua história a partir da mudança de sua postura

Muitas pessoas reclamam que não são reconhecidas, mas executam há anos as mesmas tarefas da mesma forma. A dinâmica empresarial atual, na era dos negócios digitais, exige velocidade, postura proativa e inovação constante. Como você se mostra em sua empresa?

Para permanecerem competitivas, as empresas precisam mais de gestores e menos de executores de tarefas. Em outras palavras, o crescimento da complexidade do cenário corporativo exige profissionais autogerenciáveis, capazes de propor soluções para os desafios do dia a dia, bem como novas propostas para o business da organização.

Se você é apenas um bom funcionário, lamentavelmente, suas chances de progresso são pequenas: as companhias procuram líderes disruptivos.

Dessa forma, os primeiros passos para sair da areia movediça da estagnação profissional passam por mostrar-se mais aos seus superiores, colocar-se à disposição para aprender novas tarefas, pedir dicas aos seus pares/chefias sobre como melhorar seu desempenho e, sobretudo, demonstrar interesse em ampliar seu conhecimento sobre as áreas da empresa.

2. Aprimore suas estratégias de networking

Networking nada mais é do que a habilidade de criar pontes em vez de barreiras nas relações interpessoais. Trata-se da capacidade de desenvolver uma fábrica de contatos que lhe fornecerá feedback, recursos, perspectivas e informações.

Não se trata de servir-se maliciosamente de outra pessoa; antes, é a habilidade de integrar-se ao seu meio, criando, mediante competência profissional e empatia, uma rede sólida de relações que permanecerão por toda sua carreira.

Um grande erro das pessoas é preocupar-se com networking apenas quando é necessário usá-lo. Esse tipo de comportamento traz efeitos inversos ao profissional, denotando falsa aproximação. Vínculos profissionais devem ser criados desde a universidade, assim como em congressos, palestras e, principalmente, na pós-graduação.

A pós-graduação é um terreno fértil para conhecer contatos que agreguem valor em sua trajetória corporativa, justamente por agrupar profissionais já inseridos no mercado (muitos deles, ocupantes de postos em empresas de grande porte), além de professores que, em geral, são também executivos de renome em multinacionais.

É por isso que muitos especialistas cravaram que a velocidade da ascensão dos profissionais costuma ser diretamente proporcional à qualidade da escola de negócios que lapidará suas competências. Essa escolha, portanto, deve ser feita com atenção, uma vez que é absolutamente fundamental para desviá-lo da rota da estagnação profissional.

3. Invista em capacitação acadêmica constante

Já que entramos no campo da formação educacional, impossível não citar os outros benefícios que a qualificação acadêmica pode trazer no amadurecimento de sua posição profissional.

Fazer uma especialização é ação-chave para quem quer ter êxito no mercado, e por uma razão básica e muito clara: as universidades ainda não estão prontas para preparar os estudantes na superação dos desafios diários do mundo business.

Por melhor que seja a instituição que o condecorou com seu diploma de bacharel, há gaps (comuns na educação superior nacional) que precisam ser preenchidos. Você diria que, em seu curso, foi devidamente treinado para liderar, falar em público, inovar e tomar decisões rápidas de alto impacto? Provavelmente não.

Uma especialização em Gestão, focada na formação de executivos de alta performance, por exemplo, trabalhará (misturando teoria e prática) com o desenvolvimento de habilidades técnicas em Finanças, Marketing, Negócios, Pessoas e Projeto, além de simular cenários para dar ao profissional uma visão sistêmica sobre o mundo dos negócios.

Se você não teve oportunidade de estudar no exterior, há, inclusive, algumas instituições que oferecem a chance de fazer um módulo internacional (focado em inovação e empreendedorismo).

Essa base sólida explica muito do resultado de uma recente pesquisa feita pela Catho, que revelou que os profissionais (ocupantes de cargos de gestão) com pós ou MBA podem ganhar até 90% a mais do que um outro apenas com a graduação.

4. Busque o apoio de um coach

Uma alternativa para evitar a estagnação profissional e alavancar sua carreira é buscar o auxílio de um coach. Muito demandado em casos de transição de carreira, iminência de obtenção de um cargo de liderança ou proximidade de assunção de um grande projeto, o mercado de coaching cresceu 65% entre 2013 e 2016.

O coach é um profissional com expertise no mundo dos negócios, que orienta de forma personalizada seus clientes para o alcance de seus objetivos estratégicos de carreira.

Trabalha com aspectos comportamentais, psíquicos e técnicos, aperfeiçoando as competências do profissional para que ele atue em alta performance no mercado. Ao lado da qualificação permanente, os serviços de coaching são essenciais para dar direcionamento a quem se sente imerso na estagnação profissional.

5. Sugira aos seus superiores a concessão de um período de job rotation

Job rotation (traduzido em português por “rotação de cargos”) é uma estratégia mais frequentemente adotada nos programas de trainee, cujo objetivo é o de fazer com que o aprendiz passe por diversos setores da corporação, no intuito de adquirir uma visão global do business envolvido.

Essa prática ajuda o profissional a conhecer todos os processos, atividades e especificidades de cada área, além de mostrar como cada unidade se interliga na organização, formando um organismo vivo de ações que dão vida à empresa no mercado.

Além de lhe tirar da zona de conforto, esse período será extremamente útil para lhe dar insights de atuação, formar networking interno, criar empatia por outras áreas e desenvolver suas capacidades como gestor. Em resumo, um excelente antídoto contra o marasmo na carreira.

Gostou das dicas? Quer se aprofundar ainda mais no assunto? Então baixe nosso e-book “Mercado de trabalho: Saiba o que ele procura e impulsione sua carreira” e fuja definitivamente da estagnação profissional!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"