Como vender uma ideia em 5 passos infalíveis

Independentemente da profissão, todos nós somos vendedores em certos momentos. E o que vendemos, acima de tudo, são ideias. Isso acontece quando você tenta convencer seu chefe a apostar em um projeto, ou conquistar um investidor para um novo empreendimento.

Resumindo: seu sucesso na carreira depende, em grande parte, de saber como vender uma ideia da melhor maneira. Hoje, você confere os cinco passos essenciais para completar essa missão.

1. Amadurecer a ideia

O primeiro passo é ter certeza de que está na hora certa de levar sua ideia a público. Será que ela está pronta para ser apresentada?

É claro que sua ideia nunca estará 100% pronta. Os últimos estágios do amadurecimento acontecem exatamente durante o processo da venda. Quando você recebe os primeiros “não”, eles vêm acompanhados de feedback valioso para aprimorar a proposta. Portanto, esperar pela perfeição antes de tentar vender sua ideia é um erro.

Por outro lado, cuidado também para não se deixar levar pela empolgação. Apresentar sua ideia quando ela ainda está muito incipiente pode queimar sua imagem diante das pessoas que estariam interessadas nela.

Em alguns casos, você só tem uma chance de levar sua proposta até aquele investidor. Você não vai querer desperdiça-la, trazendo uma ideia que ainda tem muitas falhas, não é mesmo?

2. Escolher a pessoa certa

O segundo passo para vender uma ideia é escolher o seu “alvo” com cuidado. A pessoa certa deve ser alguém que tenha potencial interesse e que esteja na posição para tomar decisões.

Pesquise quem tem a voz de comando necessária para comprar sua ideia. Pratique networking, forme contatos estrategicamente e busque chegar a essas pessoas. Essa, sim, é uma boa forma de usar seu tempo.

3. Preparar uma apresentação

Vender é um processo de comunicação. Então, boa parte do sucesso depende da qualidade da sua interação com o “comprador” da ideia.

Essa interação é dividida em duas etapas: apresentação e negociação. Quanto melhor for a primeira, mais fácil será a segunda. Em outras palavras, sua apresentação deve causar uma excelente impressão, suficiente para convencer seu interlocutor de que a ideia é tão boa que ele deve investir.

Para fazer uma apresentação de impacto, existem várias estratégias. Veja algumas delas:

  • criar um roteiro das informações que você não pode esquecer;
  • praticar bastante, para que a apresentação seja natural;
  • utilizar recursos visuais (isto é, slides) com moderação, apenas para complementar a sua fala.

Além dessas dicas, lembre-se de que a apresentação deve ser objetiva e concisa. Como já vimos no passo anterior, você está falando com pessoas do “alto escalão”. Elas são ocupadas! Use bem o tempo que conseguir com elas, indo direto ao ponto que interessa. Aliás, é isso que você vai ver no próximo passo!

4. Estabelecer o foco

Um dos principais erros dos vendedores em geral — e, claro, de muitos que tentam vender uma ideia — é o foco. Você não deve ficar muito preso a explicar porque a sua ideia é maravilhosa, como ela surgiu, como ela vai mudar o mundo. O que realmente importa é: o que ela vai trazer de bom para o seu interlocutor?

Lembre-se de que a pessoa que você está tentando convencer vai ter que investir alguma coisa nessa ideia, sejam recursos financeiros, materiais, humanos, ou simplesmente tempo. E ninguém faz investimentos sem ter uma expectativa positiva de retorno. Para garantir o sucesso na sua venda, então, você deve focar no retorno.

Se você não conseguir descobrir o que seu interlocutor tem a ganhar com a sua ideia, cuidado. Isso é um sinal claro de que você não escolheu a pessoa certa para negociar. Dessa forma, é melhor voltar ao segundo passo!

5. Proteger a ideia

O quinto passo é desenvolver maneiras de evitar que sua ideia seja roubada. E, acredite, isso acontece. Uma boa ideia pode garantir uma virada na carreira, a oportunidade de ganhar muito dinheiro, fama e sucesso. É claro que há pessoas por aí atentas à chance de encontrar essa ideia, mesmo que isso signifique pegá-la de outros.

Para garantir que isso não aconteça com você, o primeiro passo é tomar muito cuidado com quem você conversa. Falar abertamente da sua ideia com qualquer um é uma receita rápida para ver outras pessoas levando o crédito pelo que você criou. Então, não comente detalhes com ninguém.

Ideias que envolvem produtos ou criações artísticas podem ser legalmente protegidas, por meio de uma patente ou copyright. Se você realmente acredita no potencial do que vai registrar, vale a pena o investimento. Isso garante que, por um determinado período de tempo, ninguém poderá usar uma ideia igual (ou com certo grau de similaridade) sem obter sua autorização ou pagar direitos a você.

Outra medida que você pode tomar é referente às pessoas para quem vai apresentar a ideia. Imagine que você leva sua proposta a um possível investidor; ele recusa, mas logo em seguida aproveita o que viu na sua apresentação para criar algo parecido, por conta própria. Se você não tem registro de patente ou copyright, acaba de ser passado para trás.

Bem, para evitar que isso aconteça, você pode criar um termo a ser assinado antes da apresentação, exigindo que as informações vistas durante esse contato não sejam usadas para qualquer fim. O seu interlocutor pode aceitar o termo ou não, caso ele se recuse a assinar, cabe a você pesar o risco. Vale a pena seguir adiante, mesmo sem proteção legal para a sua ideia?

Esses cinco passos simples podem ajudá-lo a conquistar um novo cliente, lançar um produto inovador ou conseguir um sócio. É um conhecimento simples, que pode mudar sua vida.

Agora que você já sabe como vender uma ideia, ajude mais pessoas a entenderem como funciona esse processo!  Compartilhe esse conteúdo nas redes sociais!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"