Conheça os 5 principais desafios de gestão de pessoas e como superá-los

O sucesso de qualquer organização depende de vários fatores. Além de manter um bom gerenciamento financeiro e divulgar adequadamente a marca, também é preciso saber inovar. E tudo isso envolve um aspecto essencial: a gestão de pessoas.

Em um mercado cada vez mais acirrado, reunir um bom grupo de profissionais e transformá-lo em uma equipe vencedora é um desafio e tanto. Ao mesmo tempo, só superando essa barreira é que se consegue garantir diferencial competitivo, item fundamental para toda empresa.

Para você não ficar para trás, mostramos aqui quais são os principais desafios de gestão de pessoas. Acompanhe para não apenas conhecê-los, mas para aprender a superá-los!

1. Identificar e reter talentos

O mercado de trabalho sempre foi competitivo, certo? Mas não entenda errado: isso não significa que é fácil encontrar profissionais qualificados, aquelas pessoas realmente capazes de agregar valor ao negócio. Pois o primeiro grande desafio de gestão de pessoas é justamente esse: encontrar talentos.

Para começo de conversa, isso só pode ser feito transformando o RH em um setor estratégico, que seja capaz de atrair profissionais qualificados, instituir bons processos de pesquisa de perfis, além de implementar políticas e estratégias de contratação eficientes.

As empresas também devem conseguir identificar os bons profissionais que já fazem parte do seu quadro. Para isso, o acompanhamento constante dos líderes ajuda bastante, bem como metodologias eficazes de avaliação de desempenho. Depois de identificados os talentos, as empresas devem oferecer atrativos para esses profissionais, como um plano de carreira e a oportunidade de participar de cursos e treinamentos.

Por fim, vale lembrar que, por maior que seja o talento bruto, é preciso lapidá-lo. Esse processo pode ser bem demorado e até mesmo custoso, mas garantir o acesso à qualificação, dar autonomia e levar em conta os feedbacks dos colaboradores são ações que certamente motivarão os talentos a desejarem crescer junto com a empresa.

2. Promover a qualificação das equipes

Atenção: a promoção da qualificação das equipes nunca deve se restringir aos talentos já previamente identificados. Afinal de contas, o ideal é contar com profissionais que estejam em um mesmo nível de competência. Nesse sentido, realizar bons treinamentos pode ser uma excelente ideia. Assim é possível começar a nivelar as competências das equipes por cima!

Pensando nisso, a empresa deve investir nos seus funcionários de maneira sólida para melhorar a gestão de pessoas. Procurar parcerias com instituições de ensino voltadas para o mercado executivo, por exemplo, é uma excelente maneira de garantir a melhoria das habilidades de cada membro do time — sejam elas técnicas, gerenciais ou de planejamento e execução de projetos.

No fim das contas, o colaborador que passa, por exemplo, por um curso de especialização com o apoio da empresa não só eleva a sua expertise como pode aumentar seu grau de motivação, tornando-se um disseminador de novas e boas práticas entre seus colegas.

3. Desenvolver líderes

Além de constantemente buscar manter equipes de ponta, também é um desafio de gestão de pessoas conseguir desenvolver lideranças realmente capazes. E por mais que esse trabalho seja parecido com os esforços voltados para a retenção de talentos, apresenta algumas diferenças importantes.

Sabia que também é preciso acompanhar potenciais lideranças e nutri-las com bons cursos e oportunidades de crescimento? Afinal, um profissional que é tecnicamente brilhante, pontual e comprometido ainda precisa adquirir outras competências para liderar. Aí entram, por exemplo, a capacidade de manter boas relações interpessoais, saber ouvir, delegar e inspirar seus liderados.

É importante salientar que, ao contrário do que muita gente costuma pensar, essas características podem sim ser desenvolvidas e estimuladas pela empresa, seja por meio de coaching ou mesmo com a formação de pequenos grupos de tarefas para cada profissional ter um momento de liderança para começar a se adaptar a esse tipo de papel.

4. Lidar adequadamente com a diversidade

Não se engane: os desafios de gestão de pessoas não se resumem a qualificar de maneira constante o quadro de profissionais. Também é preciso lidar com aspectos do dia a dia que refletem o mundo fora do ambiente de negócios. E o exemplo mais evidente nesse sentido envolve a diversidade.

As organizações já sabem que é preciso contar com a diversidade de profissionais para aproveitar ao máximo a complementaridade de suas habilidades técnicas e de seus perfis. O time deve incluir, assim, colaboradores que são mais inovadores, aqueles que são mais disciplinados e se dão bem com burocracias, outros que são especialistas em diferentes assuntos e assim por diante. Mas também é preciso lidar com a diversidade de etnias, culturas e religiões dentro do negócio!

Especialmente naquelas organizações que possuem várias unidades e costumam promover intercâmbios de funcionários, a atenção à adaptação e ao acolhimento do profissional em trânsito é essencial. Independentemente disso, políticas claras contra discriminação devem ser estabelecidas e disseminadas, seja por meio de palestras ou de treinamentos específicos. Da mesma forma, a cultura organizacional deve abraçar a diversidade.

5. Gerenciar conflitos

Aqui está um dos maiores desafios de gestão de pessoas: o gerenciamento de conflitos. Já teve a chance de reparar como, até mesmo nas pequenas empresas, se certos atritos não são evitados ou remediados, podem acabar se desdobrando em problemas mais sérios? Com isso, toda a sinergia do grupo pode ser afetada, impactando inclusive a produtividade.

Nesse contexto, o papel do líder é fundamental. Caso detecte desconfortos entre membros da equipe, esse profissional deve procurar esclarecê-los prontamente, seja por meio de uma conversa direta entre os envolvidos ou como achar melhor. O mesmo vale depois de um conflito mais sério, situação em que os profissionais devem ser chamados imediatamente para uma conversa franca com a liderança.

No entanto, vale lembrar que o velho ditado costuma estar certo: prevenir é melhor que remediar. Prezar para que o ambiente de trabalho não seja afetado por fofocas, por exemplo, é a melhor maneira de evitar problemas maiores. E isso só é possível quando há uma comunicação clara entre empresa, lideranças e colaboradores.

Por fim, é importante ressaltar que um bom ambiente de trabalho é a principal vacina contra conflitos. Por isso, é importante promover ações constantes de integração entre colaboradores, seja em momentos mais corporativos, como treinamentos, ou mesmo nas confraternizações de fim de ano. Esses são momentos-chave para garantir o bom convívio e a sinergia de uma equipe vencedora!

Pronto para essa missão? Gostou das nossas dicas para superar os desafios de gestão de pessoas? Então que tal espalhar essas ideias? Compartilhe este post em suas redes sociais!

 

2 Comentários

  1. Carlos Almiro da Costa Melosays:

    Parabéns. Continuem publicando este tipo de conteúdo

    • Isadora Gontijosays:

      Olá Carlos,

      Agradecemos seu elogio e interesse. Você pode assinar nossa Newsletter e mensalmente receber em seu e-mail outros posts do Blog como esse, além disso disponibilizamos e-books gratuitos para aprofundar ainda mais seu conhecimento.

      Em caso de dúvidas estamos à disposição.

      Isadora Gontijo – Fundação Dom Cabral

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"