Entenda por que a qualificação profissional é ainda mais importante na crise

Independentemente de você já ter encontrado o emprego dos seus sonhos, estar em busca de uma recolocação no mercado ou trabalhar em uma empresa que vem demitindo diversos funcionários como reflexo da diminuição nos negócios, um fato é inquestionável: a situação hoje não é das mais tranquilas para o crescimento profissional. São frequentes as notícias de fechamento de empresas e redução de pessoal em diversos setores da economia.

Mas por mais que nada disso seja motivo para pânico, a situação pode sim servir de alerta. Afinal, tendo menos vagas a preencher e menos dinheiro para contratar e pagar adequadamente os funcionários, os gestores tendem a focar os investimentos naqueles que apresentam o máximo de qualificação para desempenhar as atividades de qualquer que seja a área.

Que tal entender agora mesmo por que a qualificação profissional é ainda mais importante na crise? Então acompanhe o nosso post de hoje e se prepare!

Atualização e movimentação constantes

Quando pensamos em nós mesmos como recursos, percebemos a importância não só de manter, mas de aumentar nosso valor, não é verdade? Afinal, se aquilo que recebemos como salário e compensação é devolvido com lucro ao contratante, não temos com o que nos preocupar. É assim que conseguimos garantir um bom retorno do investimento feito em nós.

É nossa responsabilidade, portanto, jamais desviar a atenção desse valor, buscando atualização constante. Se você parar para reparar, logo verá que o profissional de sucesso nunca está satisfeito com o que já sabe, conhece e domina. Na verdade, ele está sempre em busca de saber, conhecer e dominar cada vez mais.

Autoconhecimento e vontade de evoluir

Faça uma avaliação das suas deficiências. O que fez com que você não tenha sido o escolhido para alguma atividade que lhe interessasse ultimamente? Falta uma língua estrangeira? Como está o domínio do software mais conhecido na sua área de atuação? Você sabe quais são as tendências do mercado em que atua? Como está a gestão da sua rede de contatos profissionais? Conhecer os pontos em que podemos melhorar, especialmente naquilo que mais nos interessa, é um dos maiores segredos para fazer escolhas acertadas.

O plano de carreira ganhou uma abordagem bem mais ampla com o Plano de Desenvolvimento Individual (PDI), um processo que ajuda o indivíduo a manter o foco nas ações que devem ser realizadas ao longo da vida para atingir o estágio mais avançado tanto em sua carreira profissional como também na esfera pessoal. Com esse planejamento em mãos, fica muito mais fácil decidir os rumos que devem ser trilhados.

Envolvimento completo nos estudos

Caso você decida seguir o caminho do estudo formal, vale lembrar que estar matriculado em um curso, frequentar as aulas e fazer os trabalhos solicitados pelos professores é apenas o básico. O ideal é que o profissional realmente se envolva com as atividades, leia o material sugerido e aprenda o máximo possível dos conteúdos e conhecimentos trocados durante o processo de aprendizado. Lembre-se de que um desempenho acima da média no ambiente acadêmico traz muitos resultados positivos.

A lógica é simples: destacar-se academicamente promove não apenas mais capacitação profissional como pode representar, em muitos casos, novas oportunidades de vida. Um exemplo disso é a possibilidade de se ter uma experiência no exterior com uma bolsa de estudos ou com o auxílio de custos de empresas interessadas em realizar intercâmbio com o Brasil.

Flexibilidade e recolocação

Segundo Wellington Moreira, consultor empresarial especialista em formação de lideranças, desenvolvimento gerencial e gestão estratégica, profissionais altamente especializados em apenas uma área acabam sofrendo mais em momentos de recuo da economia. Mas atenção: não é para entender daí que vale a pena ser um generalista sempre! Ele alerta que esse caminho exige “paciência, frieza, sorte e capacidade de estar sempre à frente das pessoas que fazem o mesmo que você”.

Na prática, ser um profissional menos especializado traz uma maior flexibilidade no que se refere à recolocação, consequentemente aumentando as possibilidades de trabalho em um momento em que as empresas não conseguem ter muita segurança sobre o que vem pela frente.

Desempate pela qualidade das instituições

O mercado já reconhece que nenhum conhecimento é dispensável e, assim, todo tipo de investimento feito por um profissional para aprender mais e se desenvolver conta pontos para sua valorização. Entretanto, no momento da escolha de um curso, é preciso levar em consideração o reconhecimento da instituição que o oferece.

Segundo uma pesquisa da Catho, um profissional sênior, com especialização, costuma ganhar 20,6% a mais, enquanto quem tem MBA chega a ganhar 33% a mais que alguém com apenas graduação. Mas a verdade é que muitos recrutadores e gestores podem ficar melhor impressionados, por exemplo, com um curso de especialização de curta duração feito em uma escola de qualidade inquestionável do que com um mestrado ou um MBA em outra instituição com reputação inferior e poucos resultados conhecidos.

Além das aptidões e do gosto pessoal, na hora de escolher o curso é bom também avaliar a demanda do mercado por mais pessoas com esse diferencial. E caso seu bolso ou sua agenda de compromissos ainda não permitam a inscrição em um bom curso de especialização ou de desenvolvimento de competências específicas, vale destacar que hoje existem muitas maneiras alternativas de se manter atualizado em relação ao que acontece no mercado e no seu setor, sempre em busca de mais qualificação profissional.

Comece dedicando alguns momentos do seu dia a leituras de revistas, livros e pesquisas on-line, por exemplo. Ao contrário do que muita gente pode pensar, existe sim muito conteúdo de qualidade na internet — como divulgações científicas e até mesmo dicas práticas sobre temas como empreendedorismo e gestão de carreiras. Grupos de discussão nas redes sociais também podem ser excelentes maneiras de se manter ligado sobre as novidades e alimentar o cada vez mais indispensável networking.

Acredite: seja em uma entrevista de emprego ou mesmo no convívio diário com os colegas de trabalho, esse tipo de atitude e essa demonstração de curiosidade fazem uma enorme diferença na forma como somos vistos profissionalmente.

E então, conseguiu perceber de que maneira o investimento em qualificação profissional tem influenciado sua carreira? O que você tem feito para melhorar seu perfil e garantir seu lugar no mercado? Deixe aqui seu comentário e compartilhe suas impressões conosco!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"