Entenda qual é o momento ideal para fazer uma pós-graduação

A valorização da educação no Brasil e o crescimento do número de cursos e instituições de ensino superior nos últimos anos levaram a um aumento considerável de diplomados no país. Não é de se estranhar, portanto, que o mercado de trabalho tenha evoluído suas exigências, a fim de manter a competitividade entre os profissionais. É nesse contexto que muita gente já com o diploma na mão fica sem saber como dar o próximo passo para continuar avançando na carreira.

Para quem está nessa situação, o objetivo final pode até ser claro: é preciso conquistar mais qualificação para se manter na subida. Na prática, porém, o caminho até lá representa um dilema e tanto. Afinal de contas, quando é a hora certa para investir em uma pós-graduação? E qual é o tipo de pós ideal para cada momento da vida profissional? Para ajudá-lo a responder a essas e muitas outras dúvidas sobre as próximas etapas da sua vida profissional, compartilharemos aqui tudo o que você precisa saber sobre os diferentes tipos de pós-graduação, assim como quando, onde e por que fazer a sua! Acompanhe e se prepare para alavancar sua carreira!

Quais são os tipos de pós-graduação?

Você por acaso sabe qual é a diferença entre cursos lato sensu e stricto sensu? E entre um MBA, uma especialização, um mestrado profissional e um acadêmico? Trazemos a seguir um beabá do mundo da pós-graduação para ajudá-lo a entender qual desses diplomas é o melhor para você. Veja só:

Lato sensu: especializações e MBA

Começando pelo nome, é interessante saber que lato sensu é uma locação latina que significa sentido amplo ou geral. Os cursos de pós-graduação desse tipo são, portanto, aqueles voltados à aplicação de um conhecimento mais abrangente na realidade que você enfrenta no dia a dia do trabalho. Segundo o Ministério da Educação, a pós lato sensu é aberta a quem é formado na graduação, devendo ter uma duração mínima de 360 horas e ser oferecida por instituições de ensino superior. Além disso, quando o profissional termina esse tipo de curso, recebe um certificado no lugar de um novo diploma.

Dentro desses requisitos, são reconhecidos os MBAs e as especializações. Descubra qual é a diferença entre eles aqui:

Especialização

Dedicadas a ampliar as habilidades e os conhecimentos do profissional dentro de determinada área de atuação, as especializações são ideais para quem já tem certa experiência no mercado e quer se aprofundar para continuar crescendo. Representando o primeiro degrau na escada da pós-graduação, esse tipo de curso é excelente para ganhar mais base prática e teórica, a fim de dar um upgrade no currículo e ter mais segurança no trabalho, sem correr o risco de prejudicar seu desempenho profissional pela dedicação aos estudos. Trata-se, então, de uma pós mais flexível, com um nível de exigência mais baixo que outros tipos, mas que o ajudará a impulsionar sua vida profissional.

Para você ter uma ideia mais concreta, separamos aqui alguns tipos de especialização em gestão:

  • Gestão de negócios;

  • Gestão em saúde;

  • Gestão financeira;

  • Gestão de relações de trabalho;

  • Gestão in company.

Geralmente, ao final da especialização, é preciso elaborar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para ganhar a certificação de especialista. Além disso, com esse curso no currículo, você pode não só exercer cargos de gestão e liderança na empresa em que trabalha, como ainda ser professor de especialização lato sensu.

MBA

O Master of Business Administration (MBA) é um tipo de pós-graduação internacional voltada, como o próprio nome já indica, à gestão de negócios. E por mais que o nome contenha o termo master (mestre) e o MBA realmente seja visto como um mestrado no exterior, aqui no Brasil faz parte dos cursos de pós-graduação lato sensu. Isso acontece basicamente pelas diferenças entre os critérios que distinguem os cursos lato e stricto sensu no nosso país e lá fora. Por aqui há instituições que oferecem cursos de MBA que, apesar de não serem mestrados no Brasil, estão de acordo com o padrão internacional.

Dito isso, é importante saber ainda que existem 2 tipos diferentes de MBA:

  • O MBA tradicional, que geralmente exige dedicação exclusiva por parte do aluno, tem duração de cerca de 2 anos e é ideal para quem ainda não está inserido no mercado ou tem pouca experiência, querendo se qualificar mais antes de começar a trabalhar;

  • E o chamado MBA executive, voltado para quem já está atuando profissionalmente e quer usar o curso para subir na carreira sem precisar interrompê-la, estudando assim em um programa mais pragmático, que permite conciliar estudos e trabalho, sem perder no quesito qualidade de ensino.

Stricto sensu: mestrado e doutorado

Opondo-se a lato sensu, a locução stricto sensu significa, como você já deve estar imaginando, sentido restrito. E, de fato, esse tipo de pós é mais aprofundado que a especialização ou o MBA. Quem se forma em um curso desses sai da instituição de ensino com um diploma e um título de mestre ou doutor. Além disso, as exigências do MEC para a pós stricto sensu também são diferentes: elas precisam ser aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação e devem ter nota acima de 3 nos relatórios avaliativos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

De maneira geral, essa pós exige mais dedicação do participante, mas também dá mais peso ao currículo no quesito formação acadêmica. Ainda assim, é importante entender que há diferentes tipos de pós-graduação stricto sensu para profissionais com diferentes necessidades. Confira:

Mestrado

O primeiro nível da pós-graduação stricto sensu é o mestrado, que tem duração de pelo menos 2 anos, podendo se estender por mais um semestre, se necessário. Nesse caso, você pode escolher entre 2 tipos de diploma:

  • Mestrado acadêmico, aquele tradicional, em que você ganha muita base teórica e faz uma pesquisa (não necessariamente inédita) que culmina na defesa de uma dissertação;

  • Mestrado profissional, com ênfase na capacitação e aplicação do conhecimento no mercado. O TCC pode ser uma dissertação ou outro tipo de trabalho mais prático, que também deve ser defendido diante de uma banca.

É claro que seu objetivo final é o que vai guiá-lo para a escolha de um ou outro tipo de mestrado. Pense bem: sua intenção é continuar no mundo da pesquisa acadêmico-científica ou atuar diretamente no mercado? Mas vale lembrar que ambos têm a mesma validade e lhe darão o mesmo direito de continuar adiante no doutorado.

Doutorado e pós-doutorado

Por fim, chegamos à reta final da pós-graduação: o doutorado. Por mais que normalmente só possa entrar nesse tipo de curso quem já tem o título de mestre stricto sensu, também existe a possibilidade de fazer um upgrade para o doutorado em casos muito especiais — quando o aluno de mestrado demonstra já estar apto a elaborar uma tese no lugar de uma dissertação. Aliás, essa é uma das novidades para quem busca o título de doutor: nesse curso, que costuma ter duração de 4 anos, é preciso realizar uma pesquisa para defender uma tese de caráter inédito ao final — em vez de uma dissertação, como no mestrado.

Finalmente, quem já fez o doutorado pode escolher continuar se aperfeiçoando por meio de pesquisas de pós-doutorado. Essas, porém, não visam a obtenção de nenhum título, mas sim a continuidade do aprendizado e a comprovação de excelência em determinada área de conhecimento.

Como escolher uma pós-graduação?

Depois de conhecer mais sobre os principais tipos de pós-graduação, suas diferenças e propostas, é hora de ir adiante e começar a refletir sobre qual delas é a melhor opção para você. Para isso, sugerimos que você pese o seguinte:

Interesses e objetivos profissionais

Já vimos até aqui que o principal critério que o guiará na hora de decidir por uma especialização, um MBA ou um mestrado deve ser aquilo que você almeja na sua carreira, certo? Mas como exatamente essa decisão acontece? De maneira bastante geral, podemos dizer que a primeira pergunta a ser feita diz respeito a seu gosto pelo meio acadêmico e seu desejo de continuar ou não na universidade.

Se houver algum interesse em seguir pesquisando depois da pós ou mesmo em dar aulas no ensino superior, começar diretamente na pós-graduação stricto sensu pode ser a melhor opção. Por outro lado, se você não vê seu futuro na universidade e tem certeza de que quer é continuar crescendo no mercado de trabalho, a especialização ou o MBA provavelmente são seu roteiro ideal. Para decidir entre um e outro, leve em conta questões como a validade internacional do segundo e sua relação direta com o mundo dos negócios. É isso o que te atrai?

Na dúvida, o mestrado profissional pode ser um excelente meio-termo para quem não quer perder a oportunidade de conquistar seu diploma stricto sensu, mas também não está seguro de que gostaria de mergulhar tão fundo na teoria e na pesquisa acadêmica. Além disso, vale ressaltar que nenhuma dessas decisões precisa ser definitiva. Afinal, caso seus objetivos e sonhos para o futuro mudem, nada impede que você volte aos estudos e trace um caminho diferente. Longe de prejudicá-lo, a passagem por diferentes áreas e cursos só enriquecerá sua formação!

Alinhamento entre graduação e pós

É claro que você não necessariamente precisa seguir na pós-graduação a mesma rota que já começou a traçar na faculdade. No entanto, não deixe de considerar aliar um e outro para sair em vantagem nos estudos. Idealmente, é muito positivo conseguir aproveitar, durante a pós, aquilo que se aprendeu na graduação. Há inclusive pessoas que saem na frente ao desenvolver trabalhos já começados no TCC do bacharelado ou em alguma pesquisa de iniciação científica da faculdade.

Ainda assim, a decisão a respeito do que estudar na pós-graduação deve conciliar histórico, interesses pessoais e profissionais, além de demanda no mercado — principalmente se você já está inserido nele e, por isso, sabe quais necessidades precisam ser supridas. Esses fatores podem influenciar desde o curso escolhido, passando pela área de concentração até chegar à pesquisa realizada.

Quando se tem objetivos profissionais cuidadosamente delineados, fica bem mais fácil bolar um percurso acadêmico coerente, da graduação ao pós-doutorado, se for o caso. Por isso, não deixe de refletir com atenção, agora, sobre o que você gostaria de fazer daqui a alguns anos.

Importância do momento adequado

Por último, é importante considerar ainda seu momento na vida profissional antes de partir para a pós. Entender que vantagens a formação trará para o futuro que você imaginou é essencial, assim como analisar se esse é ou não o momento de interromper a carreira para estudar com maior dedicação ou apenas conciliar estudos e trabalho em um curso mais flexível. Considere, ainda, se não vale a pena esperar um pouco mais para ganhar experiência no mercado e conseguir se decidir com mais segurança pela pós. Quem sabe você consegue realizá-la com o apoio da empresa, por exemplo?

Como se trata de uma decisão bastante pessoal, contar com o aconselhamento de um profissional de coaching ou mesmo procurar conversar com alguém da própria instituição de ensino pode ajudar a entender quando exatamente é o momento certo para que você entre em cada tipo de pós-graduação.

Por que fazer uma pós-graduação?

Independentemente do percurso que você decidir fazer na pós-graduação, essa nova etapa da sua formação certamente trará grandes vantagens. E para motivá-lo a ir adiante, separamos algumas delas a seguir. Acompanhe:

Ampliação do networking

Qualquer que seja seu futuro na profissão, travar contatos importantes na área é sempre muito positivo para continuar avançando. E a pós-graduação é uma ótima maneira de fortalecer esse networking. Lá, você terá a oportunidade de conhecer professores, colegas de classe, palestrantes, pesquisadores e muitos outros profissionais com quem poderá contar quando precisar de alguma referência, parceria, colaboração, indicação ou mesmo aconselhamento.

Aprimoramento do currículo

Não se engane: tempos de crise também são tempos de mudanças e oportunidades para quem sabe aproveitá-las. Afinal, além de estar em constante oscilação, o mercado também está em busca de profissionais qualificados para lidar com imprevistos e inovar mesmo nas circunstâncias mais complicadas. Nesse contexto, ter um currículo competitivo, com experiência profissional aliada a uma formação completa, não é apenas uma saída para o caso de você precisar pensar em um plano B na carreira e mudar de emprego, mas um indicativo de que você tem algo a mais a oferecer e conhecimentos que podem ajudar as empresas a enfrentarem a adversidade.

Lembrando que a vantagem vale, inclusive, para quem continua firme no mesmo emprego e em qualquer que seja o contexto econômico, já que a pós-graduação também é levada em conta pelos chefes na hora de oferecer uma promoção. Então nada de se acomodar, combinado?

Destaque na área

Na subida pela vida profissional, chega um momento em que é preciso mais que apenas experiência para seguir adiante. E é justamente nessa hora que a pós-graduação pode se mostrar como o que faltava para você se destacar na sua área. Os estudos vão ajudá-lo a entender seu trabalho sob novos pontos de vista, dando o apoio necessário para agir mais assertivamente, ainda permitindo que você comece a almejar cargos de liderança ao oferecer à sua formação um complemento em gestão, por exemplo. Atualização, experiência prática, conhecimento técnico e familiaridade com tendências e nomes da área: a pós dá e você aproveita!

Oportunidade de mudança

A pós também representa uma porta para quem está se desviando da sua área original de formação, mas não tem disponibilidade para voltar à graduação. Trata-se de uma chance de aproveitar os conhecimentos que você já tem e uni-los a ideias atualizadas, a fim de conquistar novas funções com muito mais autoridade e segurança.

Em quanto uma pós-graduação aumenta o salário?

Outro ponto importante a ser considerado por quem está se perguntando se realmente chegou a hora de investir em uma pós-graduação é a questão financeira. Você sabe qual é o impacto real da pós no salário? Em uma pesquisa realizada no mercado brasileiro e divulgada pela Revista Exame em 2014, dados mostraram que o ganho dos executivos com uma pós-graduação é, sim, maior que aquele de quem só passou pela faculdade uma vez, aumentando proporcionalmente ao nível da pós.

Tais números indicam que profissionais com uma pós-graduação ganham, em média, 80% a mais que aqueles que têm apenas a graduação no currículo. Já aqueles com mais de uma pós ganham 140% a mais que quem só é graduado. E os profissionais com mestrado e/ou doutorado chegam a ter um salário 160% mais alto. E pesquisas realizadas no exterior também mostram que, fora daqui, a pós-graduação tem um impacto significativo nos ganhos de profissionais de diversas áreas ao longo de suas carreiras.

Como escolher a melhor instituição de ensino?

Agora que você já está bem mais por dentro do universo da pós-graduação, sabe quando e por que investir em uma e conhece os diferentes diplomas e certificações existentes, é preciso começar a pensar em como colocar esse plano em ação. Para isso, selecionar a instituição de ensino em que você vai estudar é quase tão importante quanto o tipo de curso escolhido.

Pensando nessa etapa, separamos aqui alguns dos pontos que você deve levar em consideração na hora de fazer essa escolha. Veja:

Qualidade de ensino

A Capes conta com uma plataforma própria que possibilita checar a avaliação de todos os cursos de pós-graduação do país, com notas de 3 a 7 nas categorias mestrado acadêmico, mestrado profissional e doutorado. Além disso, verificar a grade curricular dos cursos também pode dar ao menos uma ideia básica sobre sua qualidade.

Reputação no mercado

Esse é um critério um pouco mais subjetivo e, portanto, mais difícil de ser verificado. Para conhecer a reputação de uma instituição de ensino superior (IES) no mercado, pesquise referências tanto on-line como off-line sobre a instituição e seus cursos, além de conversar com profissionais da área e recrutadores para saber que escolas eles mais valorizam. Geralmente, no próprio site das instituições de ensino, é possível encontrar referências, certificações, presença em rankings e outras informações que comprovem seu renome.

Currículo dos professores

Conhecer os professores do curso e seu histórico acadêmico e profissional é outra forma de afunilar as instituições de ensino mais interessantes para, enfim, conseguir escolher a melhor. Verifique se o site da IES conta com essas informações (o que já é um bom sinal), leia o currículo dos professores na plataforma Lattes (se houver) e procure saber mais sobre as pesquisas realizadas pela instituição.

Nível da infraestrutura

A instituição oferece bibliotecas, auditórios, salas de aula confortáveis e outros espaços necessários para apoiar os participantes nos estudos? A localização do campus atende às suas necessidades? Uma simples visita à escola pode ajudá-lo a responder a essas questões com mais segurança.

Cooperação internacional

Outro indicativo de que uma instituição de ensino pode dar a você aquilo de que precisa para alavancar sua carreira é sua relação com escolas fora do país. Parcerias para a realização de pesquisas, assim como colaboração em programas internacionais com entidades estrangeiras de renome são sinais de competência e possíveis oportunidades para que você enriqueça ainda mais sua formação.

Compatibilidade com objetivos

Finalmente, insistimos mais uma vez na necessidade de pesquisar sobre os diferentes cursos oferecidos pelas instituições para encontrar aquele que mais tem a ver com o que você precisa. Conheça a grade, as exigências e a flexibilidade dos programas, entenda como o curso afetará seu trabalho (enquanto estiver estudando e depois de concluí-lo) e, sobretudo, tenha certeza de que você poderá aproveitá-lo ao máximo para impulsionar sua carreira — seja pelo networking, aliando seu TCC ao que você já faz na empresa ou aplicando o conhecimento obtido diretamente no seu dia a dia.

Nesse cenário global em que educação e atualização constante ganham cada vez mais importância para quem quer continuar subindo na profissão, não restam dúvidas de que a pós-graduação é um caminho certeiro em direção ao sucesso. E agora que você já sabe tudo isso sobre os tipos de pós-graduação, suas vantagens e particularidades, basta escolher a rota a seguir e partir para um futuro bem-sucedido!

Só não se esqueça de comentar aqui nos contando se ainda ficou com alguma dúvida! Compartilhe conosco suas impressões sobre o assunto e continue acompanhando nosso blog!

 

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"