O que é considerado como diferencial competitivo no currículo?

Muito se fala sobre os tais diferenciais competitivos e sua importância para a carreira no mercado de trabalho, não é mesmo? Mas, afinal, o que é considerado um diferencial competitivo no currículo? Será que tem a ver com a formação ou com características pessoais? Que qualidades as empresas buscam na hora da seleção? Todas essas indagações (e muitas outras, aliás) fazem completo sentido, especialmente em um cenário de competição acirradíssima para conquistar boas vagas.

De fato, o profissional modelo quer se destacar sempre. O detalhe é que, em situações de crise, é preciso ser ainda mais estratégico, unindo atrativos suficientes no intuito de chamar a atenção dos recrutadores. Aí é que entra o tão falado diferencial competitivo, associando aspectos da educação formal a habilidades essenciais para o bom desempenho nas empresas. A boa notícia é que a maior parte das características que formam esse diferencial pode ser desenvolvida.

Mas a principal dúvida permanece: o que é considerado um diferencial competitivo que torna o profissional disputado? Fique de olho no nosso post para descobrir alguns dos requisitos mais celebrados pelo mercado de trabalho e começar logo a se aprimorar!

O que é considerado diferencial competitivo?

Na prática, ter um diferencial competitivo significa ter algo único, difícil de ser copiado ou encontrado. No currículo, alguns elementos costumam fazer bastante diferença na corrida pela contratação, como curso de inglês, experiência profissional e capacitações. No entanto, por mais que esses elementos o tornem um profissional diferenciado, você não deve parar por aí. Existem outros atributos que podem colocá-lo em um patamar superior diante dos concorrentes. Confira alguns deles!

Espírito de liderança: influência em todos os níveis

Ao pensar na palavra liderança, você automaticamente vislumbra cargos altos, com um vasto número de subordinados. Pois saiba que está cometendo um engano. Profissionais com espírito de liderança são desejados em todos os níveis hierárquicos, uma vez que conseguem mobilizar as pessoas para a realização de atividades.

Essa característica faz com que o profissional consiga inspirar seus colegas em prol da efetivação de projetos, podendo influenciar até mesmo seus próprios gestores, que reconhecem de longe quem realmente se engaja e está em sintonia com os valores, os objetivos e as metas da organização. Então entenda desde já: não é preciso ser chefe para liderar.

Visão ampla: entendimento global e ação local

Se a e organização espera espírito de liderança por parte do colaborador, é bem possível que também tenha como expectativa uma boa dose de empreendedorismo. Mas como fazer isso em um negócio que não é seu? Simples: desenvolvendo uma visão ampla a seu respeito, conhecendo-o de forma global para que, a partir daí, consiga agir localmente.

Quem quer ir além busca saber os resultados financeiros da empresa, qual é sua história, quais são seus fornecedores e concorrentes, que tipo de produto ou serviço comercializa e como se diferencia das demais. Essa visão ampla do negócio é extremamente valorizada por deixar o profissional mais seguro para tomar decisões, sugerir novas práticas e repensar as antigas. A proatividade e a criatividade estão, assim, embutidas nesse diferencial.

Especialização: legitimação do conhecimento

Normalmente, a primeira característica considerada como diferencial competitivo tem a ver com a educação formal. Um profissional que possui especialização sai na frente dos demais por reunir os conhecimentos necessários para desenvolver bem suas atividades e garantir uma melhor performance. Nesse caso, o diploma é mais do que uma formalização de que aquela pessoa está apta para o trabalho, significando também mais bagagem e investimento em educação continuada.

Por essas e outras, alcançar o título de especialista pode sim encurtar o caminho até a conquista de um cargo que requer alguém qualificado em um assunto bem específico. Não tem mistério: quanto mais você trabalha para aprimorar sua capacidade como expert, melhor.

Outros idiomas: expansão de fronteiras

Há algum tempo, o domínio do inglês era visto como um diferencial e tanto pelo mercado, certo? Hoje, porém, a questão é de sobrevivência. E essa mudança se deve principalmente ao surgimento de processos e termos cada vez mais importados, além de um diálogo mais direto com pessoas de outras nacionalidades graças à quebra definitiva de barreiras causada pela expansão da internet. Por isso, a demanda agora é por outros idiomas!

Por mais que o espanhol seja uma boa opção de investimento para sua terceira língua, algumas áreas e profissões priorizam o francês, o alemão ou até o mandarim, dependendo de onde se concentra a produção de conhecimento e tecnologia. Assim, é preciso ter sensibilidade para saber em qual língua apostar. Se está há algum tempo de olho em uma chance em uma multinacional de origem italiana, por exemplo, conhecer o idioma certamente vai contar muitos pontos a seu favor.

Experiência em gestão: voto de confiança

Não é só o conhecimento formalmente adquirido que é valorizado como diferencial competitivo, mas também a experiência vivida pelo profissional em sua trajetória. Isso se dá porque o cotidiano de trabalho proporciona uma outra forma de aprendizado que pode sim alavancar seu currículo. Em outras palavras, funciona como uma espécie de carimbo atestando que aquele profissional sabe colocar a mão na massa com inteligência estratégica.

A experiência é ainda melhor quando envolve a gestão dos mais variados tipos de recursos. Aqui vale dar uma explicação: quando falamos em gestão, estamos nos referindo a uma outra forma de olhar para os processos que não seja mecânica, mas sim consciente, envolvendo planejamento e acompanhamento precisos. Basicamente, portanto, ao saber que um profissional acumulou experiência em gestão, a empresa fica mais propensa a dar a ele um voto de confiança.

Adaptabilidade: flexibilidade e foco

Sabe aquele profissional resistente à mudança, que morre de medo de qualquer alteração em sua rotina e que reage mal diante dos imprevistos? Esse definitivamente não é o perfil procurado pelas empresas. Na realidade, o diferencial competitivo é justamente o contrário: facilidade de adaptação e flexibilidade, desde que sem perder o foco.

É preciso entender que, assim como no âmbito pessoal, mudanças de percurso, ajustes e reviravoltas também acontecem a todo momento no dia a dia corporativo. Levando isso em conta, o profissional que lida bem com esse cenário mostra inteligência emocional, além de conseguir manter o engajamento e a produtividade.

Compromisso com resultados: alcance das metas

Para conseguir se sobressair de verdade, o profissional precisa entregar resultados. Caso contrário, nem todas as boas características anteriores juntas serão o bastante! Por isso, o comprometimento com os objetivos e as metas é essencial como diferencial competitivo.

Em processos seletivos, por exemplo, é possível que os recrutadores peçam para você mencionar resultados positivos do seu trabalho anterior, explicando seu processo. Se não fizerem essa pergunta, convém tomar a iniciativa, abordando-os. Ser consistente ao contar sobre como conseguiu superar sua meta anterior em 20%, de que maneira economizou 15% nos custos relacionados à sua atividade ou qualquer outro resultado mensurável faz com que você ande várias casas rumo ao sucesso.

Como vimos, o chamado diferencial competitivo é um conjunto de qualificações e habilidades que fazem com que o potencial de um profissional seja percebido pela empresa. Se é tarefa de uma organização desenvolver talentos de acordo com seus valores e sua cultura, a primeira ação dos recrutadores é encontrar profissionais férteis.

Como desenvolver essas características?

Agora que você já descobriu o que realmente significa ter um diferencial competitivo no mercado, precisa aprender a desenvolver essas características. Pensando nisso, resolvemos listar aqui algumas dicas para que você consiga fazer tudo isso acontecer o quanto antes. Acompanhe!

Conheça a si mesmo

O desenvolvimento de um diferencial competitivo é, sobretudo, um processo de descoberta de si mesmo. Quando o profissional tem uma noção clara de seus pontos fortes, ele trabalha a favor dessas habilidades e as mostra da melhor forma possível. Pois o mesmo acontece com os pontos fracos! Reconhecer suas limitações é uma oportunidade de superá-las ou, pelo menos, minimizá-las. E é a comunhão entre suas falhas, competências e seus limites que formam o profissional que você é.

Conhecer-se bem é uma maneira de lidar não só consigo mesmo, mas também com os outros, descobrir o que tem travado seu crescimento e até se você está seguindo o caminho certo profissionalmente. Por mais que esse possa parecer um desafio muito difícil a princípio, pode apostar: quando se tornar um hábito, o autoconhecimento surgirá como o maior trunfo da sua carreira.

Aprenda algo novo todos os dias

Um profissional que oferece mais do mesmo dificilmente se destaca. E isso não é visto apenas no currículo, mas no dia a dia do trabalho. Pessoas que se diferenciam, criando um selo de qualidade para si próprias, chamam a atenção. Para ganhar diferencial competitivo e adquirir as habilidades citadas no tópico anterior, você precisa buscar diariamente seu próprio conhecimento — mesmo que já esteja em um cargo de gestão.

Quais são as novas demandas do mercado? O que a concorrência oferece que sua empresa ainda precisa correr atrás? Não dá, por exemplo, para esperar uma cobrança das instâncias superiores cair do céu ou chegar até o meio de uma crise para buscar soluções inteligentes. É preciso se antecipar!

Invista em marketing pessoal

Você provavelmente já ouviu dizer que a primeira impressão é a que fica, certo? No mundo empresarial, essa máxima também faz muito sentido. Em algum momento da carreira, todo profissional acaba sendo julgado pela forma como se apresenta e por sua postura profissional.

A boa notícia é que a primeira impressão pode ser modificada! Para isso, basta investir em marketing pessoal, estratégia que consiste basicamente em vender a si mesmo, de uma forma positiva. Com esse objetivo, você deve passar a observar melhor o ambiente, valorizar sua imagem e manter a naturalidade. Entenda melhor!

Observe o ambiente

Como as pessoas na empresa em que você trabalha ou está pleiteando uma vaga se comportam? O ambiente é mais formal ou descontraído? As roupas são casuais ou sociais? Há muita interação ou o trabalho é feito isoladamente? Observar esses aspectos ajudará a construir uma identidade adequada ao ambiente, de acordo com os valores e a cultura organizacional. Dessa maneira, você reforça sua imagem de forma positiva e evita gafes.

Valorize sua imagem

Quando você está jantando em um restaurante conceituado, por exemplo, precisa seguir um dress codediferente do que usa quando está em casa. O mesmo vale para as situações profissionais. Neutralizar aspectos negativos da sua personalidade, cuidar da aparência e do estilo das roupas, também é um diferencial competitivo. Isso porque as empresas sabem como a imagem e o comportamento dos profissionais afetam sua marca e sua credibilidade no mercado.

Mantenha a naturalidade

Atenção: construir um personagem não significa ser falso, mas sim se adequar ao ambiente profissional em que está inserido. Se você possui aspectos marcantes em sua personalidade, como ser comunicativo e extrovertido, mantenha essas características! Em algumas situações, talvez você tenha que se encaixar em determinado padrão, mas nunca simule algo que não é. Além de não ser saudável para si mesmo, as pessoas costumam perceber e julgar mal.

Construa uma reputação impecável

Conhecer a reputação de um profissional é uma das melhores maneiras de conhecer também seu diferencial competitivo. Afinal, de nada adianta ter um currículo excelente e se vangloriar dos seus méritos se você é incapaz de agir com profissionalismo, cordialidade e ética. Para construir essa reputação, invista em networking. Trate bem os colegas, estabelecendo um bom relacionamento interpessoal nas empresas por que passar. Aja com a mesma cordialidade com todos, independentemente do cargo que ocupem.

Lembre-se: são essas pessoas e o comportamento que você tem com elas que vão guiá-lo, direta ou indiretamente, às melhores oportunidades profissionais, reforçando o ser humano único que você é. Humildade, valores éticos e capacidade de lidar bem com o outro: essas características nunca saem de moda.

Saia da sua zona de conforto

Quando já atua há muito tempo em uma mesma função ou empresa, é bastante comum que qualquer profissional se acomode em uma zona de conforto. O problema é que esse comodismo pode acabar se transformando em bloqueio para o crescimento profissional e, ainda pior, para a inovação. E, como você sabe, quem não inova no mercado de trabalho não se diferencia.

Para não cair nesse ciclo vicioso, busque por novidades mesmo fora do ambiente de trabalho, seja fazendo cursos diferentes da sua área de atuação, lendo, praticando uma atividade física nova ou viajando. Essas atividades estimulam a criatividade e dão um up na sua motivação, permitindo que enxergue o mundo com outros olhos. Isso se reflete em melhorias em todos os aspectos da sua vida, especialmente na sua profissão.

Corra atrás de capacitação

É fato mais que consumado: o conhecimento é o maior diferencial competitivo que qualquer profissional pode ter. A maioria das empresas fica mais inclinada a contratar ou promover quem tem uma especialização, um título e propriedade acadêmica para assumir responsabilidades maiores. Por isso, um profissional que se torna especialista em determinado assunto sai na frente dos demais. É preciso, portanto, investir em capacitação.

O que acontece é que, diante da falta de tempo do dia a dia, é comum deixar os estudos para segundo plano. Contudo, quem não se acomodou e ainda sonha em crescer na carreira deve entender que investir em treinamentos, em um curso de idiomas ou em uma especialização é o primeiro (e mais importante) passo.

Agora que você entendeu o que é diferencial competitivo e como deve buscá-lo para impulsionar sua carreira, aproveite para conhecer nosso programa de especialização em gestão! Com ênfase em gerenciamento de pessoas, marketing e finanças, a abordagem dessa formação o tornará um profissional insubstituível no mercado. O que ainda está esperando?

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"