O que uma boa instituição de ensino deve oferecer em uma pós-graduação?

Você conquista um diploma, ingressa no mercado de trabalho e logo percebe o que todos os recém-graduados se dão conta em algum momento: a faculdade não forma especialistas, e sim profissionais generalistas, que sabem um pouco de tudo. Não passa muito tempo até que você começa a considerar uma pós-graduação. É aí que surgem algumas dúvidas: qual instituição de ensino escolher?

O que uma instituição de ensino superior (IES) deve oferecer para ser considerada boa? Sobre o que você, aluno, deve se informar para garantir que está investindo no curso e na instituição certa?

Saiba que nós compreendemos esse momento, conhecemos suas dúvidas e estamos aqui para ajudar você a saná-las. É por isso que, ao longo deste artigo, falaremos dos principais quesitos aos quais você deve se atentar para escolher uma pós-graduação com qualidade e segurança!

Preparado? Então vamos lá!

A estrutura curricular do curso pretendido

Um dos primeiros quesitos é a checagem da estrutura curricular do curso. Geralmente, essas informações são disponibilizadas na própria página da instituição escolhida. Como a pós-graduação tende a ser segmentada em módulos, você terá acesso às disciplinas e também às suas ementas.

Vamos imaginar que você se formou em Administração, e deseja investir em uma especialização em Gestão Financeira. Ao abrir a página do curso na instituição desejada, você verá o que exatamente será aprendido em cada módulo.

Talvez o primeiro módulo seja focado na apresentação das competências de um gestor moderno, ao passo que os outros módulos se concentram em conceitos e ferramentas específicas da profissão, como performance, investimentos, finanças de mercado, gestão de crise e gestão de oportunidades.

Fazendo essa avaliação preliminar, você terá uma boa ideia do que será aprendido ao longo do curso. Então, questione se:

  • os conteúdos estão alinhados às suas expectativas;

  • as disciplinas abordam os problemas e gargalos que você percebe em seu cotidiano dentro de uma empresa;

  • como a grade curricular complementa sua vivência.

É em perguntas como essas que você deve focar, uma vez que elas funcionarão como uma bússola para ajudá-lo a escolher um curso relevante.

Por outro lado, se você não tem muita noção do que esperar da estrutura curricular, uma boa ideia é compará-la a outros cursos de pós-graduação, especialmente de instituições bem avaliadas, mesmo que elas estejam distantes de você.

Nesses casos, o currículo do curso de uma universidade federal ou até de uma estrangeira (caso se trate de um MBA) pode servir de parâmetro. Saiba utilizar as informações que estão à sua disposição para encontrar sempre o caminho mais adequado às suas condições e expectativas!

Uma IES que deseja garantir uma formação relevante a seu corpo estudantil garante que sua estrutura curricular esteja atualizada e alinhada às melhores práticas do mercado!

A capacitação dos professores

Assim como a grade curricular, verificar o nível de capacitação dos professores de uma pós-graduação também é essencial. Afinal de contas, é preciso ter uma bagagem de vida bastante variada e contar com uma rica experiência de mercado para poder formar especialistas em algum assunto, você não concorda?

Pense desta forma: para poder contribuir com a sua capacitação e aperfeiçoamento, o docente precisa ter passado pelo que você está passando ou ainda vai passar. Portanto, deter um conhecimento prático do dia a dia da profissão em diferentes contextos — corporativo, empreendedor etc. — é fundamental.

Além disso, é preciso ficar de olho na formação desses profissionais. Segundo a Resolução CNE/CES nº 1, da qual já falamos aqui, 50% dos professores de uma especialização devem obrigatoriamente contar com mestrado ou doutorado, programas que são considerados stricto sensu e devem ser reconhecidos pelo MEC.

Uma boa IES trabalha com profissionais bem capacitados, experientes e atualizados em suas respectivas áreas. Seja investindo em cursos como doutorado e até pós-doutorado, ou em pesquisa acadêmica, é necessário que o corpo docente tenha amplas oportunidades de se desenvolver intelectualmente.

Você deve estar se perguntando: “Até aqui tudo bem, mas onde consigo essa informação?” É simples. Basta pesquisar a página do curso ou checar junto ao departamento responsável.

Você pode também realizar uma pesquisa na plataforma Lattes. Ao checar o currículo de cada um de seus futuros professores, você terá acesso a publicações e a projetos específicos com os quais eles se envolveram ou estão envolvidos.

Veja se algum deles possui carreira na área que você atua ou deseja atuar. Isso o ajudará a identificar leituras preparatórias, semear ideias e até possibilidades de networking!

A metodologia de ensino utilizada em sala de aula

Atualmente, entende-se que a forma com que um conteúdo é ministrado é tão relevante para sua aprendizagem quanto o próprio conteúdo. A isso, damos o nome de metodologia!

Não consegue imaginar o que é metodologia na prática? Então veja só: quando um professor está virado de frente para a turma, falando o tempo todo, temos uma metodologia expositiva. Já quando os alunos aprendem por meio de vivências concretas, podemos considerar que outra metodologia está sendo aplicada.

Hoje, ganham cada vez mais espaço as metodologias ativas. Diferente do modelo tradicional de aula, elas colocam o aluno no centro do processo de aprendizagem, priorizando a aplicação do conhecimento — e não apenas sua absorção — e estabelecendo um equilíbrio entre teoria e prática.

Em uma pós-graduação, é importante que o aluno tenha a oportunidade de aplicar a teoria que está sendo passada e testar novas abordagens; afinal de contas, ele não é iniciante no assunto. Por meio de projetos, grupos de trabalho e recursos multimídia, espera-se que esse tipo de engajamento mais concreto seja incentivado e valorizado.

Assim, sugerimos que você converse com ex-alunos do curso pretendido. Pergunte como esse “modo de aprender” contribuiu para sua carreira e desenvolvimento pessoal.

Por fim, peça informações a respeito da metodologia de ensino no próprio departamento. Quais recursos a IES disponibiliza? Há acompanhamento de carreira, sessões de coaching e treinamento de soft skills? Esteja atento aos benefícios e serviços complementares que a instituição está disposta a oferecer para ajudá-lo a se tornar um profissional diferenciado.

A aplicabilidade no mercado

Você sabe que, antes de escolher uma especialização, é importante já estar inserido no mercado de trabalho, certo? Se você pensa em investir em uma pós-graduação logo após se formar, reflita um pouco mais. Somente atuar na área é que fará você enxergar o dia a dia da profissão com realismo, evidenciando oportunidades e campos que já estão saturados.

Partindo do pressuposto de que você já é atuante na área em que deseja se especializar, a partir de sua bagagem e da própria vivência dentro da empresa, você poderá identificar quais conhecimentos são relevantes e quais não são.

Entenda: todos os cursos e modalidades de capacitação e aperfeiçoamento são relevantes para alguém, porém você precisa focar naquilo que será útil para sua carreira especificamente. Para seguir no caminho certo, é necessário traçar objetivos profissionais.

A disciplina “Técnicas e Modalidades de Natação” provavelmente será tão útil para um gestor financeiro quanto “Jogos Empresariais” será para um salva-vidas. Assim, cabe a você saber identificar qual curso e quais assuntos, conteúdos e abordagens são mais relevantes para seu ofício.

A partir desse entendimento, você só poderá aferir a aplicabilidade do conteúdo ministrado ao experimentar cada módulo do curso. Você pode até ler as ementas das disciplinas, porém isso só trará uma visão superficial.

Por esse motivo, aconselhamos você a conversar com ex-alunos do curso e buscar conhecer seu ponto de vista. Eles viveram a ementa na prática, e poderão fornecer feedbacks mais precisos!

A infraestrutura oferecida

Além da infraestrutura pedagógica, que engloba currículo e estrutura do curso, corpo docente e metodologia, é importante verificar também a infraestrutura física da instituição de ensino.

Estamos falando, é claro, das instalações da IES, dos prédios do campus, das condições das salas de aula e dos laboratórios, bibliotecas e materiais de suporte. Algumas instituições oferecem visitas guiadas, o que é um ponto positivo. No entanto, mesmo se sua IES não o fizer, tire um tempo para visitar o departamento em que terá aulas.

Sinta o clima do local. Há cafés? Há pessoas fazendo networking, estudando ou pesquisando?

Aqui também entra o uso da tecnologia para potencializar a aprendizagem. Quais são os recursos disponibilizados aos alunos? Como eles contribuem para sua formação?

Veja quais são os serviços de suporte prestados. Saiba que a questão do prestígio e do renome de uma IES pode “pesar”. Instituições que têm uma longa história de atuação e que são reconhecidas pelo mercado de trabalho costumam dispor de uma infraestrutura mais completa, pois recebem mais investimentos.

Ao analisar a infraestrutura física e a pedagógica, pense em termos de devolução do valor investido. Será que tudo o que você investir será retornado? Em termos de qualidade, o que a IES oferece que a diferencia das concorrentes? Como ela pode contribuir para seu destaque como profissional?

As certificações e prêmios da instituição

Assim como com a infraestrutura institucional, as certificações e prêmios que a IES já recebeu podem influenciar a percepção de valor. Universidades que construíram um nome para si e que são reconhecidas em nível nacional podem ter mais recursos a oferecer. Contudo, essa diferenciação pode aumentar o valor do investimento.

Um indicador importante para o mundo corporativo é o ranking global de cursos e instituições feito pelo Financial Times.

Esse ranking lista as instituições cujos cursos são direcionados para a área executiva, as chamadas business schools, com cursos como Gestão, Administração, Economia, Finanças etc. O interessante é que ele é composto a partir da opinião de empresas que são clientes dessas instituições.

As iniciativas que agregam valor

Quando uma instituição de ensino realmente deseja aumentar as chances de sucesso de seus formandos, ela busca maneiras de agregar valor ao seu currículo. E nenhuma iniciativa faz isso tão bem quanto abrir oportunidades reais de o aluno colocar “a mão na massa”.

Um indicativo de que a instituição de ensino está comprometida com a formação de profissionais diferenciados é o espaço que ela dedica à pesquisa e ao intercâmbio de ideias e conhecimentos com outras universidades e empresas parceiras.

A pesquisa de uma problemática, a busca por uma solução e a divulgação de resultados, por exemplo, formam um método infalível de aplicação de conhecimento adquirido. O aluno de uma pós não deve apenas estar apto a ouvir e a memorizar informações, mas sobretudo a transformar teoria em prática, a produzir conhecimento.

Pense desta maneira: ninguém se torna um expert em algo apenas ouvindo e absorvendo passivamente informações, certo? Pelo contrário, é na execução de uma tarefa ou resolução de um problema que podemos realmente medir a profundidade de nosso domínio sobre um conceito ou método.

Não adianta nada investir em uma instituição de ensino que tem boa reputação, mas que não está preocupada em alavancar a carreira de seus estudantes. Mas como identificar se uma IES se encaixa nesse perfil?

Simples: veja se ela oferece cursos de idiomas direcionados para o mundo corporativo, workshops de comportamento profissional e treinamentos direcionados para as soft skills. Tenha sempre em mente que uma IES verdadeiramente interessada em devolver ao aluno o valor que ele investiu busca proporcionar experiências que vão muito além da acadêmica.

Um exemplo: algumas IES se esforçam para manter estreitas relações com o mercado local e até com a comunidade, abrindo, assim, possibilidades de seus alunos realizarem estudos de caso in loco. Fique atento a essas oportunidades!

Os casos de sucesso de ex-alunos

É comum que instituições de ensino exponham casos de sucesso de ex-alunos que se destacaram em suas carreiras, especialmente nas redes sociais. Fique atento a esses casos, mas procure também depoimentos de conhecidos seus que investiram no curso que você está interessado, ou até em outras opções oferecidas pela instituição.

O que você deve perceber é a experiência que essa pessoa teve com a IES. Ela se sentiu amparada em momentos de dúvida? Pôde contar com o suporte ao aluno sempre precisou?

Não esqueça: a relação com colaboradores e parceiros é sempre o melhor termômetro de uma instituição. Nesse sentido, fique atento a sites como o Reclame Aqui e veja se ex-alunos ou ex-colaboradores já tiveram impasses com a IES e, mais importante, se esses impasses foram resolvidos.

O blog acadêmico

Na vida estudantil, é comum nos sentirmos perdidos quanto a uma série de cobranças e exigências acadêmicas. Por vezes, temos dúvidas e dificuldades em relação à gestão de nossos gastos pessoais — afinal, uma pós-graduação exige um investimento considerável.

Lembra que falamos acima sobre parceria?

Pois bem, uma instituição de ensino parceira de seus alunos se preocupa em manter um blog institucional, ou seja, um espaço que traga artigos que possam servir de guia em momentos de dúvida. Esse espaço, que pode ser acessado na própria página da instituição, deve reunir as melhores práticas e atitudes para auxiliar o aluno ao longo da trajetória acadêmica.

Manter um blog não é algo obrigatório, e também não é garantia de excelência no ensino, porém é um belo indicativo de que a IES compreende as dificuldades de seu corpo estudantil e toma medidas para ajudar.

Além de sua utilidade, essa iniciativa também deixa claro que a IES domina seu campo de atuação. Pense bem, se ela consegue antecipar as ansiedades de seus estudantes e sugerir soluções e caminhos, é porque se envolve ativamente com seu bem-estar e tem conhecimento estratégico.

Seja por meio de pesquisas de satisfação ou por um contato mais aproximado entre a gestão e o corpo estudantil — mais comum em instituições menores —, fica evidente quando a IES está ativamente comprometida em maximizar o aproveitamento de seus alunos e os resultados obtidos por eles!

Há vários aspectos a serem aferidos no que tange ao nível de excelência de uma instituição de ensino. Será que, ao iniciar a leitura deste artigo, você tinha conhecimento de todas essas variáveis e de sua influência na escolha de uma boa IES?

Como você pôde perceber, não nos limitamos a debater aqui a importância da pós-graduação para seu currículo. Pelo contrário, focamos em ajudá-lo a identificar os principais quesitos na hora de pesquisar e escolher a instituição que atenderá as suas expectativas ao longo do curso.

Primeiramente, passamos pela relevância da grade curricular e à capacitação do corpo docente. Vimos ainda a metodologia de ensino utilizada, a aplicabilidade dos conhecimentos adquiridos no mercado, a infraestrutura oferecida, pedagógica e física, os prêmios de reconhecimento da instituição e as iniciativas encabeçadas por ela para auxiliar seus estudantes nos momentos de dificuldade.

Agora você já sabe que investir em uma pós-graduação é tão importante quanto garantir a qualidade do ensino e o reconhecimento da instituição que oferecerá o curso!

Com essas dicas, esperamos ter contribuído para que você escolha uma instituição de ensino de forma consciente, tendo sempre em mente a relação entre valor investido e retorno. Já está convencido a buscar o melhor para sua carreira? Então entre em contato com a Fundação Dom Cabral e conheça nossos programas de pós-graduação!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"