Oportunidade de novos negócios: o que fazer para se capacitar?

Quando o tema é empreendedorismo, mudança vira sinônimo de evolução. Na prática, porém, as transições tendem a gerar um certo receio. Afinal, enfrentar o desconhecido nunca é uma tarefa fácil. O detalhe é que, para quem é empreendedor ou mesmo um candidato a se tornar um, buscar oportunidades de negócios torna-se essencial para alavancar o desenvolvimento tanto pessoal como profissional.

Saber enxergar alternativas e possibilidades promissoras e sempre correr atrás da inovação em seu nicho de atuação são fatores que influenciam diretamente no sucesso de um empreendedor. E isso é especialmente verdade hoje em dia, período em que vivemos mudanças bastante aceleradas.

Agora é que vem o segredo: apesar de contrariar um pouco o senso comum dentro do mundo do empreendedorismo, boas oportunidades de negócio não surgem apenas de bons contatos. Obviamente, ter relações profissionais com pessoas influentes e que entendem do assunto é muito importante, mas só isso não garante que você será capaz de identificar (e aproveitar) as chances que surgirem pelo caminho. Para enxergá-las e aproveitá-las ou até mesmo criá-las, é necessário se capacitar.

Embora não exista um método único, que sirva para qualquer tipo de negócio ou nicho de atuação, é possível sim desenvolver um maior nível de clareza e capacidade de perceber chances onde a maioria das pessoas não vê nada. Mas como reconhecer uma oportunidade? O que é necessário fazer para se capacitar? Se você anda se fazendo essas perguntas, não pode deixar de acompanhar nosso post de hoje. Confira!

O empreendedorismo no Brasil hoje

Em 2015, o Global Entrepreneurship Monitor (GEM) fez um levantamento que contou com a participação de mais de 100 países. Segundo a pesquisa, o Brasil é o país mais empreendedor do mundo, com 4 em cada 10 brasileiros pertencentes à população economicamente ativa tendo seu próprio negócio ou estando diretamente envolvidos na criação de um.

Os mesmos dados, só que agora de 2002, apontavam para 20,9% de brasileiros empreendedores. Comparando com a pesquisa mais recente, vemos que houve um aumento de quase 20% no número de pessoas que se lançaram à criação de um negócio próprio. O que poderia explicar esse fenômeno?

A melhoria do ambiente legal, com leis e impostos mais atrativos, é um dos motivos que levaram a esse boom do empreendedorismo brasileiro. Além disso, a crise econômica e o crescimento das taxas de desemprego também contribuíram diretamente para o aumento do chamado empreendedorismo de necessidade, quando negócios são criados como alternativas de sobrevivência — geralmente por quem perdeu o emprego devido ao cenário econômico instável.

Por outro lado, o empreendedorismo de oportunidade também cresceu a olhos vistos no país, representando hoje em dia praticamente metade dos empreendedores brasileiros. Esse é aquele caso em que a pessoa é capaz de identificar uma lacuna no mercado, criando uma empresa para atuar nesse nicho ainda mal atendido. O acesso facilitado à informação e à educação empreendedora são apontados como os grandes responsáveis por esse processo.

Entretanto, apesar dos números mostrados pelo levantamento do GEM parecerem, à primeira vista, extremamente promissores e encorajadores para quem pensa em criar seu próprio negócio, o que se vê na realidade são empresas sendo criadas e extintas de maneira extremamente rápida. Segundo dados do SEBRAE, ¼ das empresas abertas no país fecha as portas antes de completar 2 anos de atividade.

Entre os principais motivos para se ter uma taxa de sobrevivência empresarial tão baixa está o ainda escasso investimento em inovação. É essencial que os empreendedores (ou candidatos a empreendedores) se deem conta da necessidade de promover a inovação constante, tanto dentro de suas empresas quanto em si mesmos e em suas práticas e estratégias de gestão.

Por ser um fator tão importante quando o assunto é se capacitar para aproveitar oportunidades de negócio, abordaremos a seguir o quanto a inovação constante pode ajudar nesse processo. Continue acompanhando!

A constante necessidade de inovação

Criatividade e inovação: nunca essas 2 palavras foram tão usadas para descrever tendências dentro do empreendedorismo, não é verdade? E não é para menos! Com um mercado cada dia mais competitivo e tendências extremamente voláteis, é imprescindível inovar para sobreviver.

Entretanto, embora esse seja um assunto bastante em voga atualmente, o empreendedor brasileiro continua com seu perfil mais conservador, tradicional por natureza. Afinal, por que mudar algo que, teoricamente, sempre funcionou? Mas é justamente esse engessamento causado pelo receio de se abrir para o novo que faz com que os empresários acabem perdendo excelentes oportunidades de negócio.

Porém, é necessário esclarecer que inovação no empreendedorismo não significa exclusivamente criar algo totalmente inédito, único e surpreendente. Apesar de isso ser sinônimo de inovação, o conceito é muito mais amplo que simplesmente inventar algo do nada — até porque isso não costuma acontecer com tanta frequência assim, certo?

A inovação pode se fazer presente quando o empreendedor e gestores de determinado negócio estão dispostos a ouvir, ponderar, discutir e implementar modos diferentes de realizar determinada ação ou gerir determinado processo. Ao estimular que as pessoas pensem fora da caixa, experimentem novas maneiras e adotem a flexibilidade, o negócio acaba desenvolvendo uma ampla capacidade de transformação e adaptação aos mais diversos tipos de situação.

O perfil do profissional empreendedor

Um fato é incontestável dentro do mundo dos negócios: determinadas habilidades e características são comuns a praticamente todas as pessoas que alcançam o sucesso como empresários. Um estudo feito na Universidade de Harvard e publicado no periódico Journal of Small Business and Entrepreneurship revelou que essa máxima é sim verdadeira, independentemente de condição social, idade, gênero, formação ou país de origem dos empreendedores.

A pesquisa, feita com profissionais espalhados por todo o mundo, revelou algumas habilidades e características que são inerentes a quem tem perfil empreendedor. Confira agora mesmo as principais:

Iniciativa e proatividade

Bons empreendedores estão sempre atentos à realidade a seu redor, buscando identificar novas oportunidades. Eles conseguem reconhecer problemas com certa facilidade, bem como pensar em soluções e, acima de tudo, agir ativamente para alcançar seus objetivos. Além disso, essas pessoas possuem uma habilidade bastante desenvolvida para enfrentar o desconhecido de maneira assertiva.

Cálculo de riscos

É de se imaginar que para se dar bem como empreendedor é mais que necessário arriscar, correto? Entretanto, há uma diferença bastante significativa entre correr riscos calculados e colocar tudo o que você já conquistou a perder. E é exatamente essa diferenciação que os empresários de sucesso dominam com maestria. Eles sabem exatamente o que têm a ganhar e a perder com cada risco ou caminho que planejam seguir, conseguindo escolher seus desafios de maneira moderada e calculada.

Qualidade e eficiência

Em um mercado que fica a cada dia mais competitivo, estar constantemente atento à qualidade dos produtos ou serviços oferecidos aos clientes é uma característica marcante dos empreendedores que conseguem alcançar o sucesso. Melhorias constantes, entregas eficientes e preço acessível estão entre as premissas incessantemente buscadas por esses profissionais.

Persistência

Definitivamente, desistir diante do primeiro obstáculo não é uma característica de pessoas empreendedoras. Desafios, dificuldades e projetos que não saem como o esperado são constantes dentro do universo empreendedor. Ter consciência de que isso faz parte do dia a dia da profissão e saber persistir, contornando dificuldades e não se deixando levar pelo desânimo, é imprescindível.

Comprometimento

É simples: empreendedores bem-sucedidos cumprem o que prometem. Estar comprometido de maneira profunda com seus negócios e sua profissão é uma das características que todo empresário de sucesso carrega.

Busca por informação

Empreendedores são, antes de mais nada, eternos curiosos. Estar em busca de informação de maneira constante e consistente, estudando seu mercado de atuação, sempre por dentro das novidades do setor e com capacidade para interagir com os fatores externos que influenciam diretamente seu empreendimento: essa certamente é uma das habilidades mais influentes na hora de criar e sustentar uma empresa bem-sucedida.

Criação de metas

Como diz o velho ditado, para quem não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve. Justamente por isso é que o perfil de um bom empreendedor vai na contramão dessa máxima! Registrar e documentar aonde se quer chegar, bem como o caminho a ser percorrido para alcançar os objetivos é primordial. Então guarde: bons empreendedores não andam a esmo e não perdem tempo. Na verdade, sabem de cor cada uma de suas metas e o que devem fazer para alcançá-las.

Monitoramento e acompanhamento

Como já citamos anteriormente, obstáculos e dificuldades sempre surgirão na vida de todo empreendedor. Por isso, acaba sendo necessário alterar o caminho anteriormente previsto, recalculando a rota, mas sem se afastar da meta final.

Networking

Apesar de não ser o item principal para se alcançar o sucesso no universo empreendedor, possuir uma rede de contatos bem construída é sim um fator importante na hora de se destacar. Ter uma postura ética, transparente e profissional com todas as pessoas que influenciam (direta ou indiretamente) os resultados da sua empresa é uma maneira de garantir o suporte humano adequado para qualquer tipo de situação.

A necessidade de se capacitar

O empreendedorismo não deixa de ser uma área de conhecimento. Como tal, é permeado por teorias, metodologias e práticas, todas criadas, testadas e aprovadas por milhares de empresários e estudiosos do ramo mundo afora. Por isso, a atividade empreendedora não só pode como deve ser aprendida por aqueles que desejam alcançar bons resultados.

Por essas e outras, investir em formação e capacitação na área, aprendendo a dominar ferramentas, estratégias e processos, é uma atitude que só pode trazer resultados extremamente positivos, seja qual for o ramo de atuação do negócio.

Somando a chegada da era da informação com o crescimento do interesse por parte dos empreendedores brasileiros, as possibilidades de aprofundar os conhecimentos nessa área são, hoje, praticamente infinitas e cada dia mais acessíveis. Cursos on-line, treinamentos, especializações, MBAs, pós-graduações, seminários e palestras que focam na qualificação de empreendedores estão espalhados pelos 4 cantos do país.

O entendimento sobre o contexto do mercado

Tão importante quanto a capacitação e o aprendizado na área é o desenvolvimento de um entendimento aprofundado sobre o contexto do mercado em que você atua ou pretende atuar. Afinal, como saber qual a melhor estratégia a ser aplicada para obter êxito se você nem sabe onde está pisando?

Pense bem: dentro de determinado nicho de mercado, quem são seus potenciais clientes? Onde eles estão e o que desejam? Quem são os concorrentes? Como eles se comportam dentro desse mercado e quais estratégias usam para aumentar as vendas e manter seu potencial competitivo? Esse nicho está em expansão, estável ou em retração? Essas são apenas algumas das perguntas que você deve ter prontamente respondidas se seu objetivo é encontrar boas oportunidades de negócios.

A especialização como diferencial

Se você acompanhou a leitura deste post até aqui, certamente já entendeu que, para reconhecer uma boa oportunidade de negócio, é preciso se qualificar e, ao mesmo tempo, possuir um profundo entendimento sobre o mercado, não é mesmo? E por mais que, à primeira vista, isso pareça um tanto quanto trabalhoso e difícil de conquistar, a boa notícia é que é possível alcançar o conhecimento necessário em ambas as questões com uma só ação: investindo em uma especialização.

De maneira geral, as especializações são cursos de pós-graduação lato sensu focados no desenvolvimento de uma área profissional específica. No caso de empreendedores, é possível se especializar em Gestão, Finanças, Marketing, Negócios, Pessoas e Gerenciamento de Projetos, entre outras inúmeras opções.

A grande vantagem das especializações está no fato de esse tipo de programa ter como objetivo principal o desenvolvimento e aprimoramento das habilidades necessárias para o crescimento pessoal e profissional do aluno, bem como proporcionar o conhecimento técnico e teórico mais atualizado possível sobre determinado assunto.

Há, assim, uma ampliação da visão sistêmica e da competência para solucionar problemas relacionados à gestão, ao mesmo tempo em que se proporciona o aprimoramento dos conhecimentos necessários para a construção de planos e objetivos para quem deseja empreender. A especialização surge, portanto, como um diferencial extremamente significativo para quem está buscando empreender e descobrir novas oportunidades de negócio.

O desenvolvimento de uma visão estratégica

Incorporar a inovação aos processos de gestão de uma empresa é uma prática que, a cada dia, ganha mais e mais seguidores dentro do mundo corporativo brasileiro. Entretanto, inovar dentro de uma empresa não é algo que possa ser feito sem nenhum tipo de planejamento, com base exclusivamente no improviso. À medida em que a necessidade de inovação vai ganhando força, um planejamento estratégico realmente bem construído e cuidadosamente elaborado torna-se essencial.

Para isso, o desenvolvimento de uma visão estratégica do negócio é mais do que necessária. Passa a ser, assim, obrigatória. De maneira geral, a visão estratégica pode ser definida como um exercício de planejamento para o futuro: traçar um objetivo de médio ou longo prazo e determinar quais ações ou metas devem ser buscadas para que o destino final seja alcançado.

Esse conceito está baseado, principalmente, na capacidade de listar prioridades, eliminar distrações, desviar de caminhos infrutíferos e adotar estrategicamente novos hábitos, atitudes e processos que levem diretamente ao alcance de um objetivo maior. E, apesar de poder ser aplicada a qualquer área da vida, no caso de uma empresa, a visão estratégica está diretamente relacionada a saber exatamente onde a companhia deve estar em determinado período, o que deve ser feito para viabilizar isso, que pessoas estarão diretamente envolvidas no processo, que ferramentas serão usadas e quais serão os benefícios de cada ação planejada.

É necessário esclarecer, porém, que desenvolver uma visão estratégica com o objetivo de empreender e encontrar oportunidades de negócio não significa traçar um planejamento e se fechar para novas ideias. Na verdade, é justamente o oposto disso! Desenvolver a intuição, antecipar tendências e acompanhar de perto as novidades que surgem no mercado podem gerar excelentes ideias de novas maneiras de atingir seus objetivos previamente estipulados, com novas ferramentas e em menor tempo, por exemplo.

A importância de atualização constante

A chegada da era da informação trouxe consigo muitas vantagens. Informação ao alcance dos dedos, agilidade na comunicação e democratização do conhecimento são apenas algumas dessas benesses. E a gigantesca quantidade de dados gerada todos os dias também acelerou significativamente alguns processos. O mercado e as tendências de consumo são bons exemplos.

Hoje em dia, conquistar e fidelizar clientes é muito mais difícil que há poucos anos. Com a possibilidade de encontrar milhões de opções de empresas vendendo produtos semelhantes, as pessoas foram tornando-se mais e mais exigentes. Isso sem contar que os gostos, as preferências e a ditadura do que está na moda mudam de uma forma assustadoramente rápida. Já reparou como tendências surgem e desaparecem em um piscar de olhos?

Nesse contexto, o empreendedor que não ficar atento às mudanças e procurar se informar sobre o que o mercado exige em determinado momento, poderá facilmente ser atropelado por uma concorrência mais atualizada. Daí surge a importância de se manter constantemente atualizado, incessantemente em busca de informações sobre seu mercado de atuação.

Como já citamos, é preciso investir em qualificação constante, mas também é importante ler diariamente jornais, revistas e publicações especializadas em seu nicho de atuação, assim como acompanhar blogs de especialistas, frequentar eventos, feiras e congressos, além de manter um networking sólido e bem estruturado. Comece com essas estratégias para se manter sempre por dentro do que está acontecendo no mercado e vá, aos poucos, descobrindo outras práticas!

A sensibilidade para reconhecer uma oportunidade

Ao longo de todo este post, abordamos questões concretas sobre como reconhecer uma oportunidade de negócios. Entretanto, todos esses tópicos podem se mostrar irrelevantes se você não se esforça em desenvolver uma certa sensibilidade para enxergar chances e nichos mal atendidos onde poucos empreendedores foram capazes de ver.

Obviamente, essa não é uma habilidade que se domina do dia para a noite. Apesar de estar calcada de maneira bastante significativa em aspectos mais intuitivos e subjetivos, a sensibilidade para reconhecer oportunidades de empreender pode sim ser desenvolvida com treinamento.

Possuir uma base sólida de conhecimento sobre a área, bem como conhecer de maneira aprofundada o mercado e como ele funciona (questões que já abordamos em tópicos anteriores) formam um excelente pano de fundo na hora de desenvolver a capacidade de enxergar conjunturas favoráveis para empreender.

Unindo conhecimentos teóricos a experiências práticas, é possível dar passos em direção a oportunidades que lhe pareçam favoráveis à primeira vista. Pode custar um pouco no início, mas o importante é não desistir de seguir tentando. Lembra que a persistência é uma habilidade de quem tem perfil empreendedor? Faça testes, pesquise, estude, calcule os riscos e, principalmente, confie no que a sua sensibilidade diz.

Capacitar-se para eventualmente dominar a arte de reconhecer e criar oportunidade de negócios é, sem dúvida, o primeiro passo para quem deseja abrir uma empresa com chances promissoras de se tornar um sucesso — ou mesmo para quem já é dono de um empreendimento e ambiciona expandi-lo.

E apesar de muitos acreditarem que não há um método realmente eficiente que mostre como enxergar boas oportunidades de empreender, você pôde comprovar ao longo deste post que isso pode sim ser sistematizado, aprendido e planejado. Para tanto, basta colocar em prática os itens abordados aqui: investir em inovação, conhecer seu mercado de atuação a fundo, desenvolver as habilidades necessárias a todo o empreendedor de sucesso, capacitar-se, aprender a ter uma visão estratégica do negócio, atualizar-se constantemente e aprimorar sua sensibilidade.

A princípio, pode parecer difícil e extremamente trabalhoso alcançar tudo isso, mas acredite: você consegue. Ao adotar essas rotinas e procedimentos, você terá cada vez mais clareza, eventualmente tornando-se capaz de enxergar oportunidades de negócios com muito mais facilidade. Quem sabe você até mesmo crie uma! Mantenha sua mente aberta e aproveite as chances que o mercado apresenta. Desta forma, você colherá os frutos dessas ações muito antes do que imagina!

Agora é a sua vez! Comente aqui e nos conte o que você já faz para se capacitar como empreendedor e conseguir enxergar oportunidades de negócios. Qual das nossas dicas chamou mais a sua atenção? O que pretende colocar em prática primeiro? Compartilhe sua experiência, suas opiniões e dúvidas sobre o assunto para nos ajudar a enriquecer a discussão! Participe!

 

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"