Por que olhar para a educação continuada como um investimento?

Quando se trata de ascensão profissional, não existe segredo: para alavancar a carreira, é preciso investir. E isso simplesmente não é possível sem trilhar o caminho dos estudos. Nesse contexto, fazer investimento em educação é fundamental. Só assim você garante as condições necessárias para se tornar profissionalmente competitivo perante o mercado de trabalho.

É isso mesmo: continuar os estudos é crucial para quem deseja construir (e manter) uma carreira bem-sucedida. E essa continuidade educacional pode ser feita de diferentes formas, de acordo com os objetivos de cada um. O mais importante, no entanto, é entender que investir na educação continuada definitivamente vale a pena.

Pois é exatamente sobre isso que vamos falar no post de hoje. Continue acompanhando para conhecer 6 dos principais motivos por que você deve olhar para a educação continuada como um investimento!

Ganho de conhecimento

Aumentar seu nível de conhecimento é o benefício mais direto que o investimento em educação continuada traz. Assim, seja qual for a modalidade educacional escolhida pelo profissional, o estudo possibilitará a construção de saberes bastante úteis tanto para sua carreira quanto para sua vida pessoal. E é claro que esse ganho de conhecimento contribuirá de modo significativo para sua qualificação acadêmica e sua capacitação técnica.

É fato incontestável: ao aprofundar seu percurso formativo, o profissional constrói um conjunto de conhecimentos mais sólido para aplicar em suas atividades rotineiras de trabalho. E que empresa não gostaria de ter um profissional assim em seu quadro de colaboradores?

Aperfeiçoamento profissional

Associado ao ganho de conhecimento trazido pela educação continuada está o aprimoramento profissional. Ao dar continuidade aos estudos, você aprofunda e atualiza suas competências técnicas ligadas tanto à profissão que exerce quanto ao campo do curso superior que fez, além de ter a possibilidade de ampliar sua área de atuação.

Isso é importante porque, por melhor que tenha sido a faculdade cursada, a graduação normalmente oferece uma formação mais genérica e, claro, com base nos conhecimentos existentes até o momento. É a educação continuada, portanto, que propicia uma capacitação mais direcionada às áreas de atuação específicas de qualquer profissão.

Também faz parte das finalidades de cursos desse tipo atualizar o profissional a respeito de novas ferramentas técnicas e tecnológicas que surgiram e que estão ainda para surgir. Esse é um benefício essencial da educação continuada, uma vez que as mudanças tecnológicas e o avanço da ciência têm se dado com frequência e rapidez máximas.

Além disso, aperfeiçoando-se tecnicamente, o profissional tem a oportunidade de não só desenvolver novas habilidades, mas também de melhorar aquelas que já tem. Trata-se de uma alternativa muito oportuna para otimizar as competências técnicas exigidas pelo mercado de trabalho atual.

Guinada no currículo

A continuidade dada aos estudos demonstra a preocupação constante do profissional com sua própria formação. Torna-se, assim, um grande diferencial no currículo. Como ter apenas um curso superior não traz qualquer garantia de empregabilidade hoje em dia, a educação continuada surge como uma carta na manga tanto para melhorar a trajetória formativa quanto dar uma guinada no currículo.

Por essas e outras, investir em cursos depois de graduado melhora significativamente o currículo do profissional, demonstrando que ele tem características técnicas específicas conferidas pela formação realizada. Mais uma vez, temos aí uma motivação e tanto para as empresas escolherem esse currículo em vez de outros!

Fortalecimento do networking

A construção de uma boa rede de contatos profissionais é fundamental para quem deseja ter sucesso na carreira, uma vez que favorece a troca de informações de trabalho, a procura por vagas de emprego e a atualização mercadológica. Justamente por sua importância, o networking deve ser continuamente fortalecido.

A educação continuada é um meio bastante eficaz de proporcionar esse fortalecimento. Afinal de contas, esse tipo de ambiente permite que as pessoas mantenham contato com profissionais de áreas de formação semelhantes ou complementares, o que expande e fortalece o networking.

Ao estabelecer relações com esses profissionais durante o percurso formativo, você tem a chance de trilhar caminhos mais promissores na carreira. A partir daí, fica bem mais fácil obter informações sobre postos de trabalho, por exemplo, ou mesmo receber indicações de colegas para vagas de emprego específicas.

Competitividade no mercado

A educação continuada é uma grande aliada do profissional que quer se tornar competitivo perante o mercado de trabalho — que, a propósito, está cada vez mais exigente e seletivo. A crescente demanda por profissionais com alta qualificação técnica e que acompanham as mudanças tecnológicas pelas quais a sociedade passa requer o investimento contínuo em educação.

Nesse contexto, continuar os estudos não apenas deixa o currículo mais atraente para o recrutador, encurtando o caminho até a contratação, mas é também um dos fatores que fazem com que o profissional consiga se manter empregado, subindo um degrau de cada vez. Isso acontece porque a competitividade está diretamente associada à competência técnica e ao nível de qualificação do trabalhador para exercer suas atribuições.

Pode acreditar: em tempos de crise, ser competitivo é questão de sobrevivência. Com menos vagas de trabalho disponíveis e a necessidade de redução de custos, as empresas selecionam ainda mais seus colaboradores, obviamente mantendo os mais competitivos, aqueles que carregam uma bagagem maior de conhecimentos técnicos e tecnológicos e, portanto, tendem a contribuir mais.

Aumento de salário

Um efeito bastante comum do investimento em educação continuada é o aumento salarial. Trata-se, portanto, de investir em busca de um retorno financeiro. Obter maiores ganhos com o trabalho pode ser resultado de uma promoção dada pela empresa ou mesmo ser fruto de uma mudança de emprego ocasionada pela qualificação adquirida com a nova formação acadêmica.

Sabia que há instituições (tanto de natureza pública quanto da iniciativa privada) que inclusive estimulam a educação continuada? Muitas têm programas específicos que ajudam a arcar (parcial ou totalmente) com os custos de cursos ou contam com planos de carreira e aumentos salariais previamente estabelecidos que levam em consideração a formação acadêmica do profissional ao longo de sua trajetória na carreira.

Como você pode ver, o dinheiro empregado para o desenvolvimento de atividades acadêmicas tende a trazer um retorno atrativo para a carreira e o futuro de um profissional. Então nada de enxergar os custos de um curso como meros gastos, mas sim como um investimento em educação!

Agora comente aqui e nos conte: você gostou deste conteúdo? Acha que ele agregou informações relevantes para sua carreira profissional? E para continuar de olho em mais publicações sobre o assunto, não deixe de assinar a nossa newsletter para receber os melhores conteúdos publicados aqui no blog diretamente em sua caixa de entrada!

 

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"