Saiba como fazer networking para crescer profissionalmente

Construir uma carreira de sucesso é um desafio que começa lá atrás, ainda na vida acadêmica. Depende da combinação de vários fatores que interagem, em sinergia, para alcançar o topo, mas subindo de degrau em degrau. Durante todo o percurso estão as experiências, a formação profissional e o networking! Uma rede de relacionamentos sólida e bem construída é extremamente estratégica, conseguindo inclusive compensar possíveis falhas na experiência e na formação, além de servir de diferencial perante o mercado.

Por tudo isso e muito mais, é preciso focar também no networking para crescer profissionalmente. Quer saber exatamente como e entender melhor por quê? Então fique de olho no nosso guia!

A importância do networking para a carreira

Estabelecer e manter contatos é tão fundamental para a construção de uma carreira quanto apresentar um currículo bem elaborado e cheio de cursos e especializações. A verdade é que, para os empregadores, contratar alguém é quase um tiro no escuro. Da mesma forma, um profissional que acaba de entrar em uma empresa desconhece o clima organizacional, tampouco tem referências.

Pensando pela perspectiva do contratante, responda: você daria preferência a um candidato com um excelente currículo, mas cujo trabalho você desconhece, ou optaria por outro, com um currículo um pouco menos impressionante, mas de quem tem excelentes informações? É isso mesmo: há detalhes que não cabem no currículo e não estão estampados no rosto.

O caráter, o trato nos relacionamentos interpessoais, a capacidade de lidar com situações adversas, encontrando saídas rápidas e estratégicas: tudo isso costuma ser bem difícil de perceber, a não ser que você conheça outra pessoa, alguém de confiança, que afirme que esse ou aquele candidato tem tais características. Assim, ao se chatear por perder uma vaga, culpando o tal do Quem Indica (QI), é bom olhar por outro ângulo. Pode ser que o escolhido tivesse, na verdade, QC, de Quem Conhece.

As oportunidades que vêm com bons contatos

Mas atenção: por mais que as indicações sejam de grande valor, elas precisam vir das pessoas certas. Por isso, além de trabalhar seu network, você precisa qualificá-lo. Só não entenda errado! É claro que não estamos sugerindo que exclua do seu círculo profissional pessoas com cargos em níveis inferiores ao seu. Isso é totalmente descabido, pois:

  • Se todos fizessem isso, você também não conseguiria manter contato profissional com pessoas de altos cargos, já que elas seguiriam a mesma premissa;

  • É preciso lembrar que os profissionais são dinâmicos em suas carreiras, hoje trabalhando no suporte para se tornarem gestores amanhã — aliás, o que também pode acontecer com você!

Portanto, mantendo uma boa relação com todos, lembre-se de que ter contatos estratégicos significa deixar abertas algumas portas importantes, que podem levar a boas oportunidades.

Por fim, vale ressaltar que os recrutadores preferem indicações de pessoas cuja análise seja criteriosa e confiável — o que está intimamente ligado à função. Assim, tendem a dar mais ouvidos a profissionais com experiência em gestão de equipes, por exemplo. Que tal então procurar por esses profissionais para pedir dicas e enriquecer suas oportunidades?

Os contatos vindos de ambientes acadêmicos

É fato: os ambientes de aprendizado são os primeiros locais onde o networking é posto em prática. Afinal, ali você convive diariamente com profissionais em formação, podendo perceber características que influenciarão sua vida profissional, como:

  • Hábitos relativos à pontualidade;

  • Qualidade na execução dos trabalhos;

  • Rapidez e assertividade de raciocínio;

  • Persuasão e desenvoltura frente a espectadores.

Ao escolher colegas de sala para realizar ou não um trabalho em equipe, normalmente é nesses critérios que você se baseia. Futuramente, ao se deparar com esses mesmos profissionais no mercado de trabalho, pode ter certeza de que eles carregarão ainda ao menos algumas dessas características.

Obviamente, outros terão corrigidos suas falhas com a maturidade e a experiência. Entretanto, aqueles de quem você já tinha boas referências, possivelmente receberão sua preferência de escolha quando a decisão couber a você. Perceba que o contrário também é válido: eles terão a mesma visão sobre você! Daí vem a importância de corrigir suas lacunas profissionais e estudantis o quanto antes, construindo a base do seu network.

As melhores dicas para um networking efetivo

Até aqui tudo bem, mas você ainda não tem nem ideia de por onde começar a formar sua rede de relacionamentos? Então comece com um brainstorming, aquela prática em que você se foca em ter uma verdadeira tempestade de ideias, anotando-as para depois aprimorá-las. Em seguida, revise as possibilidades, escolha um aparente bom caminho inicial a seguir, enumere as atitudes a tomar e parta para a execução!

Podemos adiantar que vários hábitos simples e fáceis de colocar em prática podem favorecer (direta ou indiretamente) seu networking. Confira alguns dos melhores hábitos que deve adotar ou aprimorar com essa finalidade:

Foque nas redes sociais

Antes de mais nada, mantenha suas redes sociais ativas, interagindo tanto pela publicação de conteúdos como pela troca de comentários com outros membros. Caso você não seja tão fã dessas plataformas, pode encarar como um investimento profissional. Sua importância é tal que, hoje em dia, as empresas buscam os perfis dos candidatos para somar impressões antes da contratação. Independentemente disso, porém, a verdade é que elas têm grande peso na construção do seu network.

Lembrando que cada rede social tem seu formato e, por isso, é mais apropriada para algum tipo de área ou publicação, veja o resumo que preparamos para você não cometer gafes logo de cara:

  • O Facebook condensa algumas características que dão a ele um tom coringa. A criação de álbuns pode servir de portfólio para artistas, designers, arquitetos e inúmeras outras profissões, enquanto postagens compartilham opiniões;

  • Já o LinkedIn é voltado especificamente para relacionamentos profissionais, integrando a informação do seu currículo, certificados, competências e a publicação ou o compartilhamento de artigos afins;

  • Pinterest e Instagram, com seu formato voltado à publicação de imagens, podem ser de grande ajuda na construção de um portfólio on-line;

  • O Twitter facilita o compartilhamento de notícias e a exposição de opiniões.

De toda maneira, suas preocupações devem ser basicamente as mesmas em todas elas:

  • A manutenção das atualizações, mostrando que está disponível e atualizado;

  • A interação por meio do contato com colegas, participação em grupos e comunidades relacionadas à sua área;

  • A publicação de conteúdos relevantes, que demonstrem autoridade sobre os temas;

  • O cuidado com o compartilhamento de conteúdos inadequados, preconceituosos e intolerantes.

Avalie sua comunicação escrita

Já que falamos sobre a publicação de conteúdo on-line, não custa nada ressaltar a importância de se reciclar e estudar, além de fazer consultas antes de publicar. A comunicação manuscrita é rara, mas a boa escrita ainda é pra lá de bem-vista. E isso inclui também adequação ao contexto, alterando o tom.

A troca de e-mails, mensagens e o uso de comunicadores instantâneos, por exemplo, exigem um padrão de escrita específico. Lembre-se de que você não precisa ser formal em todos os seus contatos. Dependendo do meio usado, há sim flexibilidade, aceitando até o emprego de expressões comuns e contrações. Quanto a isso, cabe o bom senso e o espelhamento, aquela conhecida técnica que consiste em repetir posturas e ações da outra pessoa, a fim de causar identificação. Se o outro fala de forma mais formal, responda da mesma forma!

Nada aceitáveis são erros de português, que prejudicam demais sua imagem. Então anote aí: escrever corretamente, sem precisar de muito rebuscamento, é o esperado para uma boa comunicação. Nesse quesito, talvez seja uma boa pedida revisar as regrinhas de uso da vírgula e favoritar um dicionário on-line para servir de referência no caso de dúvidas.

Procure ser autêntico

Seja na publicação de conteúdo, na comunicação do dia a dia ou na troca de gentilezas, procure sempre manter a autenticidade. Se não puder agir de acordo com o que o outro espera, explique. Só evite fazer algo que não expresse exatamente quem você é. Aqui cabe trazer uma frase clássica do escritor Nathaniel Hawthorne, que diz: “ninguém pode, por muito tempo, ter um rosto para si mesmo e outro para a multidão sem, no fim, confundir qual deles é o verdadeiro”.

Atitudes superficiais, que parecem forçadas, podem causar um efeito devastador, desgastando demais sua credibilidade. Melhor sempre lançar mão da autenticidade para não correr riscos. Mas isso não implica ser rude, ok? Há diferentes formas de recusar um convite ou declinar uma proposta. Você pode, por exemplo, explicar por que, com o máximo de educação possível.

Esteja mais presente

Um dos comportamentos mais desagradáveis que alguém pode ter é lembrar de você só quando precisa pedir favores. Não quer se transformar nessa pessoa? Então cultive amizades ao invés de contatos: participe, comente, ligue e cumprimente.

Nessa realidade tão competitiva em que vivemos, sempre ocupados com nossos próprios interesses, é comum esquecermos de praticar pequenos gestos de gentileza. Mas são eles que conquistam e ajudam a construir uma excelente impressão e relações duradouras.

Vale ainda ressaltar um detalhe importante: ao mesmo tempo em que o ideal é não aparecer somente por meios virtuais, nada de aparecer em carne e osso sem convite! Essa atitude é deselegante e extremamente inconveniente, podendo minar seu esforço em vez de trazer benefícios. Então mantenha o contato e, sempre que houver disponibilidade mútua, esteja presente.

Dê continuidade aos contatos

Essa dica está diretamente vinculada à anterior, mas diz respeito a seus novos contatos. Adicionou alguém no LinkedIn? Mande uma mensagem inicial, de boas-vindas! Recebeu um recado pelo Facebook? Retorne! Com essa postura, você vai, pouco a pouco, construindo seus relacionamentos.

Se você adiciona alguém em uma rede social, mas não faz nada além de mantê-lo em sua lista de amigos, essa pessoa está apenas ocupando espaço. Assim, se você por acaso precisar de uma referência profissional, esse contato provavelmente não poderá dar boas informações. O segredo está em evoluir seus contatos, não começando algo sem dar a devida continuidade.

Evite mensagens automáticas

Mensagens enviadas em massa, sem qualquer tipo de personalização, são tanto importunas como raramente lidas. Por isso, mesmo que a causa seja nobre, como a colaboração com um projeto social, o melhor é fazê-lo tratando a pessoa pelo nome e, antes de mais nada, perguntando como ela está. 

Seja sempre solícito

Dar para receber é uma regra de ouro que vale para todos os aspectos da vida. Assim, se alguém pergunta e você pode ajudar sem se prejudicar, faça-o. Como já dissemos, as gentilezas constroem boas e duradouras impressões. Da mesma forma, não negue a um contato uma carona que sequer o desviará do seu caminho. Ajuda não só é sempre bem-vinda como costuma render ótimos (e voluntários) frutos.

Busque decisores ou influenciadores

Você mantém suas redes ativas, publica conteúdos interessantes e alimenta seus contatos, mas se não tiver uma estratégia adequada, pode estar apenas gastando munição à toa.

Lembre-se de que as pessoas que mais precisam ser impressionadas são aquelas que detêm o poder de decisão. Não seria ótimo se justamente esses profissionais se lembrassem de você quando uma oportunidade surgisse? E acredite: esse é um dos melhores reconhecimentos que um profissional pode obter!

Evite fazer comentários negativos

Cautela quase nunca é demais. Assim, se você não conhece profundamente seus contatos, evite tecer comentários depreciativos sobre outras pessoas, empresas ou mesmo sobre a vida. Quando o assunto é negativo, a impressão ruim normalmente recai sobre quem o aborda.

Às vezes por pura insegurança, cometemos o erro de depreciar o outro para tentar nos elevar, a fim de fazer com que nossas virtudes sejam percebidas. Mas como isso é pessoal, precisa ser eliminado de nossas ações. Não se esqueça de que podemos estar errados, olhando para o outro sob uma percepção equivocada, e que geralmente somos nossos principais concorrentes. Nada mais coerente, então, que sermos também referenciais de melhoria.

Carregue seus cartões de visita

Uma atitude prática, simples e atemporal é manter alguns cartões de visita atualizados consigo. Por mais que muitas pessoas não mantenham esse hábito, a facilidade desse meio em dispor de suas informações de contato ajuda bastante — especialmente se a oportunidade for muito rápida.

A receita para se mostrar presente no mercado

Esteja você empregado ou não, mostrar-se presente é ponto fundamental para alavancar sua carreira. De qualquer forma, mas por motivos diferentes, você deve se manter por ali. Afinal, quem não é visto não é lembrado, certo?

Estando sem emprego, as razões se tornam óbvias. Use as dicas que já demos por aqui e mantenha sua rede de contatos oxigenada, fazendo-se presente, mas discretamente, sem alardes.

Caso esteja trabalhando, o cuidado com sua presença o mantém sempre como uma opção para o mercado. Imagine o quanto alguns profissionais que passam décadas trabalhando no mesmo lugar têm dificuldade em se recolocar ao serem desligados. Isso acontece porque, sem supor a possibilidade de demissão, a acomodação toma conta e o networking é deixado de lado.

E não se esqueça de se reciclar sempre! Para estar pronto para novos desafios, você precisa se manter em dia com os conhecimentos e tendências da sua área. Além de se informar sobre notícias e dados relevantes, lembre-se de estudar continuamente, acrescendo certificados e participando de eventos sempre que possível.

Investir em se manter informado não costuma levar, por alto, mais que meia hora por dia. Leia as manchetes dos principais jornais e portais, busque novos artigos em blogs, sites e páginas de empresas de referência, além de pesquisar sobre pessoas estratégicas em sua área de atuação. Para alimentar sua rede de contatos, você precisa estar informado e atualizado para interagir com segurança nas rodas de conversa profissionais.

Lembrando que se atualizar significa não envelhecer profissionalmente. Isso é crucial para garantir sua empregabilidade e aumentar seu valor de mercado. Conceitos e normas mudam, tecnologias avançam e negócios ganham novos patamares. Quando isso acontece, não adianta ficar preso aos velhos hábitos e reclamar, alegando que antigamente tudo era melhor. Se o mundo muda, a única opção que temos de não ficar para trás é a adaptação. Atualizar-se também é evoluir.

O aproveitamento da tecnologia a seu favor

As preocupações da vida certamente são muitas. Questões familiares, relacionamentos pessoais e estudos, por exemplo, normalmente ocupam um tempo precioso e não podem ser deixados em segundo plano. Para conciliar tudo e ainda fazer um networking efetivo, conte com a tecnologia, usando os recursos disponíveis a seu favor! Eles podem facilitar bastante sua vida, ajudando na organização e também em sua atualização profissional. Veja:

Comunique-se via web

Aproveite as redes sociais, os aplicativos de conversa e os tradicionais e-mails para não perder contato. Claro que estar presente pessoalmente e não apenas em meio virtual é tarefa básica. Mas como nem sempre é possível, com os compromissos não permitindo o contato pessoal, não hesite: mande uma mensagem e interaja virtualmente!

Tenha um blog

Se a ideia que você tem de um blog está vinculada ao formato inicial, de diário virtual, chegou a hora de se atualizar. Grandes corporações têm blogs agregados a seus sites, por meio dos quais publicam conteúdos relevantes e informativos, que por sua vez passam autoridade sobre o tema aos usuários.

Seguindo essa lógica, ao criar e manter um blog que trate de questões profissionais, você pode, por conta própria, ganhar imenso respaldo junto a um público realmente interessado nesses assuntos. E isso, progressivamente, faz com que seu nome remeta a uma referência de peso.

Procure se organizar

Há milhares (talvez até milhões) de aplicativos de organização financeira, pessoal e profissional disponíveis gratuitamente pela internet. Lance mão dos melhores e facilite sua rotina, agendando compromissos, sendo alertado sobre aniversários e outros eventos importantes, bem como cuidando de sua saúde financeira.

Essa mãozinha tecnológica com certeza o ajudará a conciliar todas as suas atividades, tornando seus dias mais produtivos e agradáveis. Assim sobra mais tempo para manter contato de qualidade com colegas e deixar o networking em dia.

Simplifique o aprendizado

Aqui está um excelente benefício que a internet pode trazer a um profissional: cursos e eventos a distância. Além de sites voltados para a formação complementar (e, muitas vezes, acadêmica) sobre os mais diversos temas, outros, de cunho corporativo, promovem eventos ao vivo via Facebook ou YouTube, bem como webinars e até reuniões via Skype. Assim você amplia as possibilidades de interação e aprendizado, sem se limitar a restrições geográficas.

Que tal aproveitar essas oportunidades para se reciclar constantemente? Com isso, você passa a realmente dominar os temas do seu interesse, conseguindo dialogar melhor com seus colegas, bem como escrever textos mais informativos para seu blog e, consequentemente, ampliar (e qualificar) sua rede de contatos!

Os erros que você não pode cometer em seu networking

Negar ajuda

O que você faz de bom pelos outros pode, ocasionalmente, até ser esquecido. Mas o que você se nega a fazer sempre será lembrado. Recusar-se a ajudar em algo que não traria a você prejuízo algum é uma das atitudes que mais deterioram sua imagem pessoal e profissional. Quem frequentemente age dessa forma tende a ter grandes dificuldades para trabalhar em equipe.

A dica é simples: sempre que possível, ajude! Lembre-se, afinal, de que cedo ou tarde você também pode precisar de ajuda. Quando não puder atender algum pedido, desculpe-se e explique os motivos, para que o outro entenda que não foi por falta de vontade, mas por um motivo de força maior.

Guardar conhecimento

Muitos profissionais cometem o grave erro de não compartilhar conhecimento por medo de se tornarem substituíveis. E explicar como funciona uma fórmula do Excel ou esclarecer sobre comandos de um sistema corporativo, por exemplo, são solicitações mais que comuns no convívio entre colegas.

Não se preocupe em perder exclusividade sobre o domínio do que é ensinado. Seu foco deve estar em fazer sempre o melhor possível. Tenha certeza, mesmo ensinando passo a passo como realizar algo, que ninguém mais fará o que você faz da mesma forma que você, simplesmente porque pessoas são, por essência, muito diferentes.

Ser rude

Independentemente de quem seja o interlocutor, a grosseria é imperdoável. Respeitar o outro, seja ele um estagiário ou o CEO, é questão de caráter e diz muito sobre você. Imagine-se em um jantar de negócios, com outro convidado o tratando com educação e polidez, mas sendo extremamente rude ao lidar com o garçom. Com um de vocês ele está agindo sem sinceridade. Imagine com qual seria.

Entenda que ser grosso, mesmo que o outro tenha sido antes, é uma opção e não uma necessidade. Em uma discussão, quando perceber que está perdendo a paciência, saia, beba um copo de água, respire e converse amenidades em outro lugar. Não se deixe levar pelo calor do momento. E caso a outra parte seja grossa, traga-a de volta à racionalidade, desde que sem revidar.

Aparecer sem convite

Por maior que seja a importância de manter sua rede de relacionamentos ativa, aparecer sem convite em qualquer lugar (seja o evento de caráter pessoal ou profissional) fala negativamente sobre você. Antes de visitar alguém, ligue, entre em contato e só o faça se o outro demonstrar interesse e disponibilidade. Essa é a única forma de fazer um contato produtivo.

Insistir demais

Quando alguém não quer aceitar seu convite para um encontro de negócios, um evento ou mesmo uma visita, não insista. Se o convidado diz que não pode, respeite sua decisão. Ele não vai mudar de vontade por sua insistência, mas pode acabar concordando, a contragosto. Aguarde uma oportunidade melhor!

Da mesma forma, ao pedir uma indicação profissional, faça isso apenas uma vez. A insistência desagrada e imprime em você uma imagem nada desejável de impertinência. Pode pedir e chamar? Claro que pode! Mas só uma vez.

Agora você conhece razões, estratégias e cuidados que deve utilizar em seu networking para favorecer o crescimento profissional. Pratique nossas dicas com afinco e veja sua rede de contatos crescer sólida, favorecendo (e muito) seu crescimento profissional!

Que tal começar seu networking com a Fundação Dom Cabral? Siga-nos no Twitter, no Facebook, no LinkedIn e também no YouTube!

3 Comentários

  1. Excelente texto!
    Manter uma rede de contatos qualificados faz toda a diferença nas relações profissionais.

  2. Excelente texto! Obrigada por compartilhar essas dicas!

  3. Andrésays:

    Muito bom!! Para toda vida!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"