Saiba como gerir um negócio de maneira escalável

 

Você certamente já percebeu que o mundo da gestão tem um vocabulário próprio, não é mesmo? Vamos hoje nos concentrar na palavra escalabilidade. Você vai aprender o que é um negócio escalável, como garantir escalabilidade na gestão de uma empresa e por que você deveria se preocupar com isso. Curioso? Então boa leitura!

O que é um negócio escalável?

Basicamente, um negócio escalável é aquele que possui a estrutura e o potencial necessários para crescer continuamente, de maneira sustentável.

Escalabilidade no modelo de negócio

Imagine uma organização que produz e vende gorros de tricô feitos à mão. A princípio, esse não é um negócio com alta perspectiva de escalabilidade, já que:

  • produtos feitos à mão demandam mais tempo e cuidado;
  • há uma limitação de produtividade — nesse caso, quantos gorros uma pessoa consegue tricotar por dia;
  • o custo de contratar mais profissionais é alto, o que diminui a margem de lucro.

É claro que esse cenário não necessariamente significa que o negócio dos gorros está fadado ao fracasso. Aí existem basicamente 2 possibilidades: o empreendedor pode aceitar que o negócio não crescerá muito ao longo do tempo (e, desde que continue lucrativo, isso não é realmente um problema) ou pode criar estratégias para aumentar a escalabilidade.

Uma alternativa nesse caso seria investir em marketing para reposicionar a marca de gorros, transformando esse produto em um item de alto valor percebido. Com isso, a empresa poderia aumentar seus lucros com uma nova precificação dos itens, o que, por sua vez, permitiria novos investimentos para a produção de mais mercadorias.

Ficou claro que nem todo negócio precisa ser naturalmente escalável? Na verdade, essa característica costuma depender das decisões estratégicas tomadas pela gestão.

Escalabilidade em todos os setores

Outro ponto importante que devemos destacar é que cada setor de uma empresa também precisa ser escalável em suas funções. Esse é o princípio por trás da automação de atividades operacionais.

Imagine, por exemplo, como o telemarketing era feito há alguns anos. Um operador precisava ligar número por número em sua lista para oferecer determinado produto ou serviço. A atividade estava limitada pela produtividade dos operadores. Assim, uma empresa só podia ligar para um certo número de clientes por dia. Hoje, o telemarketing é automatizado. Há máquinas que fazem as ligações com base em um banco de dados e até a oferta é gravada.

Outro exemplo similar é o caso do tradicional Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC). Com o autoatendimento, os próprios clientes resolvem alguns de seus problemas, otimização que tornou possível resolver mais solicitações no mesmo espaço de tempo.

2. Como desenvolver um negócio escalável?

Agora vamos passar para a prática? Trouxemos aqui 5 dicas importantes para quem deseja gerir um negócio com potencial ilimitado de crescimento. Confira!

Pense no futuro

Essa primeira dica pode até parecer óbvia, mas não se engane: ela merece toda a sua atenção. Se você está preocupado com escalabilidade, não adianta tomar decisões levando em consideração apenas o momento presente. Lembre-se: seu objetivo é o crescimento contínuo.

Um bom exemplo é a maneira como os investidores trabalham. Você sabia que empresas como Netflix, Uber e até o Youtube têm dado prejuízo na maior parte do tempo? Mas os investidores continuam colocando dinheiro nelas! Isso não acontece porque eles não sabem o que estão fazendo, mas porque estão pensando na escalabilidade dos investimentos a longo prazo. Hoje podem estar no vermelho, mas daqui a 5 ou 10 anos, a perspectiva de retorno tende a ser enorme!

Você também deve pensar assim em relação à sua empresa! Abrir um negócio em um bairro sem muito comércio, onde o aluguel comercial é mais barato, por exemplo, certamente parece uma decisão financeiramente inteligente hoje. Porém, daqui a 10 anos, você pode olhar para trás e descobrir que sua empresa teria muito mais potencial de crescimento se tivesse começado em uma região central da cidade.

Aposte na automatização

Para que o negócio seja escalável, a tecnologia deve ser sua amiga. Geralmente, quando falamos em automação, as pessoas logo lembram de máquinas para a linha de produção. Porém, com a evolução da Tecnologia da Informação (TI), é possível encontrar tecnologias aplicáveis a qualquer processo não apenas da indústria, mas também do comércio e de serviços.

Está lembrado do dos exemplos que vimos para o call center e o SAC? O princípio é muito simples: qualquer tecnologia que permita aumentar a produtividade da equipe vai, consequentemente, aumentar também a escalabilidade do negócio.

Abandone processos supérfluos

Se você quer que seu negócio seja escalável, precisa ter recursos (materiais e humanos) para desenvolver os processos essenciais em quantidade cada vez maior — sem perder a qualidade, é claro. Ajudará muito se você eliminar processos que não são essenciais, mantendo uma operação mais precisa. A metodologia de gestão que defende essa prática é o pensamento enxuto (lean office). Vale a pena conhecer.

Foque nas pessoas

Uma vez que as operações estão automatizadas para atingir novos horizontes de produtividade, o que resta são as atividades estratégicas, aquelas que, necessariamente, precisam ser desenvolvidas por seus colaboradores.

Para que eles sejam capazes de executar as atividades estratégicas com excelência, preparação e motivação farão toda a diferença. Por isso, você precisa ter uma forte preocupação com a gestão de pessoas. Invista em recrutamento e seleção, desenvolvimento e retenção de talentos, programas de educação corporativa e bons planos de carreira.

Desenvolva parcerias

Nem sempre é possível atingir a escalabilidade sozinho. Nesse momento, ter parcerias sólidas é imprescindível. Pense, por exemplo, em lojas como a Amazon. O que começou como uma empresa dos EUA é agora um e-commerce presente em diversos países ao redor do mundo! Isso só foi possível graças à formação de parcerias com empresas de logística que viabilizam a estocagem e a distribuição dos produtos em vários territórios.

Você certamente percebeu que, para administrar um negócio escalável, o próprio gestor precisa entender sobre muitos assuntos: gestão, recursos humanos, operações, TI, negociação e assim por diante. Por isso, quem tem uma especialização em gestão de negócios tem maiores chances de sucesso. Quer saber mais sobre esse curso? Confira aqui um post completo!

 

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"